Crise

Linhas 600 e Circular UFRN podem deixar de ser operadas

Titulo da Imagem Titulo da Imagem

Retrô

Os primeiros transportes coletivos de Mossoró

Titulo da Imagem Titulo da Imagem

Editorial UNIBUS RN

Guerra fria ou atos isolados?

Titulo da Imagem Titulo da Imagem

Garagem.com

Precisa-se de lenços

Titulo da Imagem Titulo da Imagem

Novas regras na ANTT

Passageiro que desistir de viagem de ônibus terá dinheiro de volta

Titulo da Imagem Titulo da Imagem

segunda-feira, 25 de junho de 2012

PB: Unitrans realiza palestra sobre Primeiros Socorros e DSTs para funcionários

Segundo a Organização Internacional do Trabalho os índices de mortalidade causados por traumas provocados por acidentes de trabalho e de trânsito, quedas e agressões físicas superam as mortes por causa de doenças originadas das neoplásicas e cardiovasculares, como o infarto do miocárdio, o acidente vascular encefálico (AVE), o câncer, o diabetes e a hipertensão arterial. Se devidamente aplicados os procedimentos de Socorros em Urgência a chance de sobrevida aumenta em 80%.

Foi com esse objetivo de desenvolver aptidões necessárias para um atendimento eficaz a eventuais intercorrências no ambiente de trabalho que a Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA) da Unitrans (Transnacional e Reunidas) realizou, na noite desta quinta-feira (14), uma palestra sobre noções de primeiro socorros e prevenção de doenças sexualmente transmissíveis.

“Nos tempos em que vivemos é imprescindível ter noção de Primeiros Socorros, visto que a atitude do socorrista pode significar a vida ou a morte do acidentado”, enfatizou o Enfermeiro do Trabalho, Antônio Gomes. Sobre Primeiros Socorros, os colaboradores tiveram a oportunidade de aprender sobre vários temas relacionados ao atendimento pré-hospitalar, como queimaduras, engasgamentos, acidentes domiciliares, convulsões, imobilizações, ressuscitação cardiopulmonar. Os cipeiros ainda receberam orientações e treinamentos para saber o que fazer em situações onde é necessário o atendimento de emergência. “Após a realização da palestra, o aluno estará capacitado a acionar serviços médicos especializados, a isolar o local do acidente e a oferecer suporte básico à vida”, enfatizou o enfermeiro.

Durante a palestra sobre doenças sexualmente transmissíveis, ele abordou os sinais, sintomas, prevenção e tratamento. Entre as doenças citadas estão cancro (mole e duro), donovanose, linfogranuloma venéreo, sífilis, condiloma (HPV), clamídia, gonorréia e AIDS. Segundo ele, as doenças são causadas por bactérias ou vírus. “O importante é a prevenção”, aconselhou o profissional de saúde.

Ainda sobre HIV/AIDS, o enfermeiro afirmou que o HIV é o vírus que causa a AIDS e que, em média, uma pessoa que tem o HIV pode ficar entre 6 e 8 anos sem desenvolver a doença. “Pode ter o HIV, mas não tem AIDS. A doença só é transmitida de três maneiras: relação sexual, sangue e leite materno”, finalizou o palestrante. Para o motorista Valdir Costa Lima foi muito importante à iniciativa da empresa em conscientizar os funcionários para trabalhem juntamente na tarefa de prevenção de acidentes e doenças. “Foi muito bom receber essas informações que ensinam como não pegar essas doenças sexualmente transmissíveis, e saber o que fazer no caso de uma emergência”, observou o motorista da Transnacional.

“A palestra foi muito construtiva, porque você aprende a técnicas certas para em caso de emergência coloca-las em prática. No exemplo da “massagem cardíaca”, eu já tinha ouvido falar mais não sabia como fazer. Aqui eu aprendi. E digo mais quanto mais pessoas souberem como fazer a massagem, mais vítimas de parada cardíaca terão chances de sobrevivência”, aconselhou Josemar Avelino da Silva, outro motorista da transnacional. Para o motorista da Reunidas, Antônio Severino, a palestra sobre DST e AIDS esclareceu muitas dúvidas e orientou os participantes sobre os possíveis problemas que podem ser obtidos em relações sexuais sem proteção. “Aprendemos que os cuidados para prevenir doenças sexualmente transmissíveis devem acontecer no nosso dia a dia, com uso de preservativos e higiene do nosso corpo”, disse Antônio, que fez questão de registrar trabalha há 22 anos na empresa e completou. “Agora vamos passar essas informações para nossos filhos, familiares e amigos”, finalizou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário