segunda-feira, 25 de junho de 2012

PB: Unitrans realiza palestra sobre Primeiros Socorros e DSTs para funcionários

Segundo a Organização Internacional do Trabalho os índices de mortalidade causados por traumas provocados por acidentes de trabalho e de trânsito, quedas e agressões físicas superam as mortes por causa de doenças originadas das neoplásicas e cardiovasculares, como o infarto do miocárdio, o acidente vascular encefálico (AVE), o câncer, o diabetes e a hipertensão arterial. Se devidamente aplicados os procedimentos de Socorros em Urgência a chance de sobrevida aumenta em 80%.

Foi com esse objetivo de desenvolver aptidões necessárias para um atendimento eficaz a eventuais intercorrências no ambiente de trabalho que a Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA) da Unitrans (Transnacional e Reunidas) realizou, na noite desta quinta-feira (14), uma palestra sobre noções de primeiro socorros e prevenção de doenças sexualmente transmissíveis.

“Nos tempos em que vivemos é imprescindível ter noção de Primeiros Socorros, visto que a atitude do socorrista pode significar a vida ou a morte do acidentado”, enfatizou o Enfermeiro do Trabalho, Antônio Gomes. Sobre Primeiros Socorros, os colaboradores tiveram a oportunidade de aprender sobre vários temas relacionados ao atendimento pré-hospitalar, como queimaduras, engasgamentos, acidentes domiciliares, convulsões, imobilizações, ressuscitação cardiopulmonar. Os cipeiros ainda receberam orientações e treinamentos para saber o que fazer em situações onde é necessário o atendimento de emergência. “Após a realização da palestra, o aluno estará capacitado a acionar serviços médicos especializados, a isolar o local do acidente e a oferecer suporte básico à vida”, enfatizou o enfermeiro.

Durante a palestra sobre doenças sexualmente transmissíveis, ele abordou os sinais, sintomas, prevenção e tratamento. Entre as doenças citadas estão cancro (mole e duro), donovanose, linfogranuloma venéreo, sífilis, condiloma (HPV), clamídia, gonorréia e AIDS. Segundo ele, as doenças são causadas por bactérias ou vírus. “O importante é a prevenção”, aconselhou o profissional de saúde.

Ainda sobre HIV/AIDS, o enfermeiro afirmou que o HIV é o vírus que causa a AIDS e que, em média, uma pessoa que tem o HIV pode ficar entre 6 e 8 anos sem desenvolver a doença. “Pode ter o HIV, mas não tem AIDS. A doença só é transmitida de três maneiras: relação sexual, sangue e leite materno”, finalizou o palestrante. Para o motorista Valdir Costa Lima foi muito importante à iniciativa da empresa em conscientizar os funcionários para trabalhem juntamente na tarefa de prevenção de acidentes e doenças. “Foi muito bom receber essas informações que ensinam como não pegar essas doenças sexualmente transmissíveis, e saber o que fazer no caso de uma emergência”, observou o motorista da Transnacional.

“A palestra foi muito construtiva, porque você aprende a técnicas certas para em caso de emergência coloca-las em prática. No exemplo da “massagem cardíaca”, eu já tinha ouvido falar mais não sabia como fazer. Aqui eu aprendi. E digo mais quanto mais pessoas souberem como fazer a massagem, mais vítimas de parada cardíaca terão chances de sobrevivência”, aconselhou Josemar Avelino da Silva, outro motorista da transnacional. Para o motorista da Reunidas, Antônio Severino, a palestra sobre DST e AIDS esclareceu muitas dúvidas e orientou os participantes sobre os possíveis problemas que podem ser obtidos em relações sexuais sem proteção. “Aprendemos que os cuidados para prevenir doenças sexualmente transmissíveis devem acontecer no nosso dia a dia, com uso de preservativos e higiene do nosso corpo”, disse Antônio, que fez questão de registrar trabalha há 22 anos na empresa e completou. “Agora vamos passar essas informações para nossos filhos, familiares e amigos”, finalizou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário