quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

Raio-X: Frota vive situação deficitária em Natal e região metropolitana

A frota de ônibus de Natal e região metropolitana está envelhecida. É o que mostra um levantamento realizado pelo UNIBUS RN. De acordo com o estudo, baixa frequência nas aquisições de veículos zero quilômetro, alta quantidade de remanejamentos de frotas usadas de outros estados (principalmente Pernambuco, Paraíba e Rio de Janeiro), e investimentos insuficientes para manutenção e conservação dos veículos são as principais causas para o sucateamento da frota.


A maior parte das empresas que compõem o sistema coletivo de ônibus da Grande Natal realizaram suas últimas expressivas renovações no ano de 2011. Considerando o quantitativo da frota adquirida usada pelas empresas, esse valor ultrapassou a marca dos 400 veículos, correspondendo a 43% do total de veículos em circulação. O número vem se aproximando drasticamente da frota adquirida zero km pelas empresas permissionárias que operam no sistema atual.

Atualmente, seis empresas possuem frota usada maior que adquirida nova: a recordista é a Litorânea com 88.5% de ônibus reutilizados, seguida da Oceano com 81.6%, Parnamirim Field com 77.3%, Santa Maria (metropolitana) com 75.0% e Via Sul (metropolitana) com 67.7%. Todas operam linhas metropolitanas.

Litorânea “campeã” em percentual de usados na Grande Natal: de 26 ônibus, só 3 foram 0 Km

Entre as urbanas, o destaque negativo fica com a Santa Maria, que tem em sua frota 70.8% de veículos usados, com mais de 100 veículos vindo de outros estados.

Santa Maria “campeã” na Grande Natal com mais de 100 ônibus usados de outras empresas

Os dados mostram ainda que outras duas empresas apresentam índices de usados praticamente iguais aos índices de zero km: são as permissionárias Trampolim da Vitória – operadora de linhas metropolitanas – que detém percentual de veículos reaproveitados na ordem de 48.9%, e a Nossa Senhora da Conceição – que opera linhas urbanas – com o equivalente a 46.4% de ônibus provenientes de outras empresas. Ambas empresas pertencem ao mesmo grupo empresarial, e não renovam a frota com veículos zero quilômetro desde 2011.


No ranking da frota levantado pelo UNIBUS RN, à empresa Cidade do Natal apresentou os melhores índices. A empresa detém uma administração 100% local e ostenta a frota mais nova dentre as empresas de Natal e da região metropolitana, apresentando uma média de idade de 5.93 anos de uso, com um dos menores índices de ônibus reaproveitados e um total de 54 veículos ativos. Destacada por manter a frota bem conservada, a Cidade do Natal compra veículos zero km praticamente todos os anos – para se ter ideia, no período de 10 anos entre 2005 a 2015, a empresa só não adquiriu ônibus zero km no ano de 2014.

Empresa campeã da Grande Natal: renovação anual

IDADE MÉDIA URBANA

Apesar de ainda ser considerada alta, a idade média da frota urbana melhorou em 2016. Em 2011, o índice era de 7.51 anos. Atualmente, a frota ficou 0.31 anos mais nova, diminuindo para 7.20 anos de uso. A queda do índice está relacionada à renovação efetivada entre os anos de 2015 a 2016 com a aquisição de 44 ônibus zero km de um total de 100 veículos, como contrapartida após o aumento de tarifa em 31 de janeiro de 2016.


Entre as empresas que operam linhas urbanas, a Via Sul é a operadora com a segunda menor idade média da frota. Na operação em Natal, a empresa possui somente um veículo usado em sua frota ativa, ou míseros 2.3% do seu total. Ela também é a única empresa urbana a ter veículos com no máximo 9 anos de uso.

Empresa Conceição: frota com os ônibus mais velhos das linhas urbanas de Natal

MENOS ÔNIBUS NAS RUAS

Nos últimos cinco anos, 35 ônibus deixaram de circular nas ruas de Natal. O número representa atualmente uma redução de quase 5% do total de ônibus comparado ao que circulava em 2011. O principal fator relacionado à diminuição de veículos foi o fim das operações da empresa Riograndense na área urbana.

Renovação tímida e lenta na frota urbana natalense

NÚMERO DE USADOS PERMANECE

Além da queda no número de ônibus que circulam em Natal, permanece o índice de 242 ônibus reaproveitados desde o último levantamento realizado no ano passado pelo UNIBUS RN/RN Ônibus Clube. Porém a taxa destes veículos aumentou de 34.6% para 35.7% da frota total, provocada pela redução de 23 coletivos da frota de linhas urbanas somente entre os anos de 2015 a 2016.

Via Sul (urbana) aparece em segundo lugar no ranking geral: eis o único ônibus usado de sua frota

REGIÃO METROPOLITANA

Entre as operadoras de linhas da região metropolitana, o transporte apresenta números mais preocupantes. Atualmente, o veículo mais novo foi fabricado em 2012 e ônibus com 16 anos de uso ainda circula livremente nas ruas, avenidas e estradas da Grande Natal. Nas cidades vizinhas a capital, a média de idade se aproxima de 9 anos, uma vez que a última compra de veículos novos data de 2012 (apenas um veículo). Há ainda um recorde negativo: 60.7% de coletivos são usados, ou 165 ônibus de um total de 272 veículos ativos.


Entre as empresas, a Viação Campos é detentora, ao mesmo tempo, do veículo mais velho e mais novo da frota metropolitana. A empresa também foi a única a ultrapassar a marca de uma frota com mais de 10 anos de idade média.

Ônibus urbano mais velho a circular na Grande Natal: fabricado em 2000

Já a melhor empresa do comparativo foi a Cidade das Dunas – que pertence ao mesmo grupo da Cidade do Natal, vencedora da ranking geral e da área urbana. O levantamento não leva em consideração os veículos 2016 recém-adquiridos pela empresa (um New Torino e dois Apache VIP IV) – se forem considerados, a idade média da empresa irá baixar para aproximadamente 5.73 anos, superando sua có-irmã, Cidade do Natal.



Por Flávio Dantas
Colaboração: Heitor Bezerra, Michael Pontes e Thiago Martins

Nenhum comentário:

Postar um comentário