sábado, 14 de janeiro de 2017

Um alento para a indústria

No final de 2016, o governo brasileiro lançou um programa que permitirá a renovação da frota de ônibus urbano. A medida apresenta o Refrota 17, que visa renovar 10% da frota de ônibus urbanos no Brasil, estabelecendo o financiamento de R$ 3 bilhões em recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para 10 mil veículos.

Para a Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos (NTU), o programa é um estímulo não apenas para investir na frota, mas também para ampliá-la e atualizá-la. “O modelo de financiamento nos ajuda bastante porque oferece taxas atraentes e compatíveis com o momento econômico que estamos vivendo hoje. Além disso, abrirá espaço também para a indústria de fabricação de ônibus, de chassis e encarroçadoras, abaladas pela crise”, destacou Otávio Cunha, presidente da NTU.

A entidade também ressaltou que o Refrota 17 faz parte da linha de financiamento do Pró-Transporte que utiliza recursos do FGTS para o financiamento de equipamentos, investimentos em tecnologia, sinalização e/ou aquisição de veículos, etc.

A iniciativa vem em boa hora, mas também é preciso incentivar o maior uso dos serviços de ônibus urbanos e adotar políticas que melhorem sua imagem e permitam maior eficiência operacional do modal.

Fonte: AutoBus

Nenhum comentário:

Postar um comentário