domingo, 26 de fevereiro de 2017

Licitação da bilhetagem será relançada até 15 de março

O Conselho Municipal de Transporte e Mobilidade Urbana realizou na manhãdessa quinta-feira (23) reunião ordinária no auditório da Pinacoteca do Estado do Rio Grande do Norte, no Centro, presidido pelo adjunto da Secretaria de Transportes Urbanos de Natal (STTU), Walter Pedro. Um dos anúncios feitos na reunião foi a nova publicação do edital da bilhetagem eletrônica, marcado para acontecer na primeira quinzena de março. Formado Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários e empresários do sistema público de transporte também debateram o reajuste da tarifa dos coletivos e o plano de mobilidade da capital.

A implementação da bilhetagem eletrônica em Natal estava prevista para começar a funcionar a partir de julho de 2017. Em 9 de novembro foi publicado no Diário Oficial do Município aviso de licitação pela STTU. A partir da licitação, a secretaria passa a ter o controle sobre a contratação da empresa fornecedora da tecnologia a ser utilizada no novo sistema de passagens do transporte público, assim como fiscalizar e proceder auditoria no sistema e analisar as informações financeiras e operacionais do sistema, entre outras atribuições.

Durante a reunião do Conselho, Walter Pedro externou que a STTU estava fazendo análises de planilhas para anunciar o novo valor da tarifa de ônibus. A Prefeitura de Natal anunciou autorizar o reajuste no valor da tarifa do sistema de transporte urbano de passageiros da capital. Porém, aguarda o diagnóstico dos técnicos da STTU para definir de quanto será o aumento e quando isso ocorrerá. O prefeito Carlos Eduardo só deve anunciar um novo valor após a análise dos dados enviados pelo sindicato das empresas à STTU, de acordo com a assessoria de comunicação da Prefeitura.

O Sindicato das Empresas de Transporte Urbano de Passageiros de Natal (Seturn) encaminhou o pedido de reajuste à STTU no último dia 31 de janeiro. O Seturn pediu um reajuste de 17,24%, o que elevaria a tarifa de R$ 2,90 para R$ 3,40; para o Sindicato, seria uma forma de compensar as perdas acumuladas ao longo de 12 meses. Na reunião do Conselho, o consultor técnico do Seturn, Nilson Queiroga, explicou que o aumento não representa possibilidade de investimentos, como a aquisição de novos ônibus. “Estamos com um desequilíbrio por causa de seis anos de defasagem”, disse Queiroga. Já a licitação dos transportes, considerada deserta, vai ser lançado em no mínimo 45 dias, contando a partir de 31 de janeiro. A nova sessão está marcada para 4 de abril, às 10h, no auditório do Parque da Cidade Dom Nivaldo Monte.

Nenhum comentário:

Postar um comentário