domingo, 26 de fevereiro de 2017

Paraíba: Vem aí o Consórcio Metropolitano

A emergência criada com o fim das operações da Metro fez nascer um novo consórcio na Região Metropolitana de João Pessoa. As empresas SIM, Reunidas, Santa Maria e Das Graças se uniram no Consórcio Metropolitano, que passará a operar conjuntamente as linhas de Bayeux.

Como se sabe, as linhas de Bayeux – com exceção da Imaculada – foram concedidas para a Rodoviária Santa Rita. Porém, as empresas Reunidas, Santa Maria e Das Graças foram convidadas a dar suporte para as operações na cidade, devendo assim as duas primeiras também passarem a operar as linhas junto com a SIM e a Das Graças. E assim será a partir de agora.

A SIM iniciou suas operações em Bayeux no último sábado, 18. Enquanto os demais ônibus não ficavam prontos, os ônibus alugados operavam as demais linhas. Era o tempo que as demais empresas precisavam para preparar veículos para as operações e entrarem de vez no consórcio. Inicialmente, 31 ônibus serão mobilizados nessa operação, entre novos e seminovos. Assim, as linhas operadas serão estas:

5501-Aeroporto
5502-Imaculada
5503-Mário Andreazza (Mutirão)
5504-Sesi (Circular Sesi)
5505-Tambay
5506-Jardim Aeroporto/Alto da Boa Vista

O prefeito de Bayeux, Berg Lima, anunciou a entrega dos ônibus que operarão no consórcio nas linhas da cidade para amanhã, às 10 horas, em frente à Prefeitura. O governador Ricardo Coutinho participará da solenidade. Estarão presentes representantes do município e do Estado da Paraíba.

Até hoje, as linhas de Bayeux estão sendo operadas por ônibus da SIM, que opera as linhas 5501 e 5506, e veículos alugados, que operam as linhas 5503 e 5505. A linha 5502 segue operada pela Das Graças. A linha 5504 até ontem estava sem operar.

A Metro saiu de cena em 11 de fevereiro, tendo suas concessões cassadas no dia 17. A empresa deixou de operar após uma greve de funcionários contra a troca de gestão da empresa, que passaria para as mãos de seu antigo proprietário. Isso depois que uma nova proprietária assumiu a gestão da empresa e chegou a colocar, nos primeiros dias de 2017, cinco ônibus ex-Galo Branco de fabricação 2012. Apesar disso, o antigo proprietário quis rever a gestão da Metro, precipitando assim a greve que culminou com o fim das operações da empresa, que saiu de cena com uma frota sucateada, sem condição nenhuma de uso.

O Portal Ônibus Paraibanos segue acompanhando as notícias sobre as mudanças nas linhas de Bayeux, informando sempre que surgirem novidades.

Fonte: Ônibus Paraibanos

Nenhum comentário:

Postar um comentário