domingo, 23 de abril de 2017

Crise: Mais empresas de ônibus do Rio podem fechar

A situação de empresas de ônibus do Rio de Janeiro é preocupante. Na manhã de ontem houve paralisação na Viação Vigário Geral, motivada por atrasos salariais. A greve afetou o serviço em oito linhas de ônibus, mas é muito maior que isso: aponta a mais grave crise que o setor de transporte já enfrentou na cidade do Rio.

O motivo são as dívidas trabalhistas, que afetam mais fortemente nove empresas, dentre as quais a Vigário Geral. No começo de abril o Sintraturb – sindicato dos Motoristas e Cobradores do município ajuizou ações para cobrar salários atrasados e outras obrigações de 9 das 37 empresas que prestam serviço no Rio de Janeiro.

As ações foram movidas na Justiça do Trabalho, e incluem as seguintes empresas: Pégaso, Santa Maria, Litoral Rio, América, Madureira Candelária, São Silvestre, Vila Isabel e Estrela Azul, e Vigário Geral. Juntas, essas empresas atuam em 155 linhas e serviços da cidade, e empregam cerca de cinco mil funcionários.

Com a forte possibilidade de novas paralisações, como alerta o presidente do Sintraturb, Sebastião José, milhares de cariocas serão diretamente afetados. A Vigário Geral, por exemplo, transporta 51.500 passageiros por dia, com a maioria das linhas ligando as zonas Norte e Sul.

Rio ônibus

O Rio Ônibus, Sindicato das Empresas de Ônibus da Cidade do Rio de Janeiro, ressalta que dois fatores estão prejudicando o setor de transportes por ônibus no Rio de Janeiro. A crise econômica, agravada pela falta de reajuste na tarifa, prejudica diretamente com a redução de passageiros, situação agravada pela alta do desemprego. O segundo motivo é o não cumprimento do contrato de concessão, de 2010, “já que não houve a reposição de custos assumidos ao longo de 2016”, afirma a entidade em nota à imprensa.

A Secretaria Municipal de Transportes municipal responde que os consórcios têm “obrigação contratual de manter o serviço de forma regular, adequado e contínuo, com frota reservada para atuar em situações de paralisações, sob pena de receber sanções e de sofrer intervenção do município”. E o secretário Fernando Mac Dowell mantém-se irredutível quanto a aumentar a tarifa.

EMPRESAS DE ÔNIBUS QUE JÁ FECHARAM NO RIO DE JANEIRO:

2016:

– Auto Viação Bangu (Consórcio Santa Cruz)

– Algarve (Consórcio Santa Cruz)

2015

– Translitorânea (Consórcio Intersul)

– Rio Rotas (Consórcio Santa Cruz)

– Andorinha (Consórcio Santa Cruz)

– Via Rio (Consórcio Internorte)

Nenhum comentário:

Postar um comentário