terça-feira, 18 de abril de 2017

Governo do Ceará diz que estrangeiros estão interessados no Metrofor e VLTs

Empresas de consultoria internacionais, como representantes de fundos de pensões norte-americanos, procuraram o Governo do Ceará demonstrando interesse na Linha Sul do Metrofor – Metrô de Fortaleza e nas três linhas de VLTs – Veículos Leves sobre Trilhos: de Fortaleza, Sobral e Cariri.

Até o final deste mês, o governo estadual deve lançar um PMI – Procedimento de Manifestação de Interesse para que a iniciativa privada participe do sistema de transportes sobre trilhos.

Nestas quatro linhas, o modelo ainda será definido: PPP – Parceria Público-Privada, concessão simples ou privatização.

A informação foi revelada ao Diário do Nordeste pelo secretário de infraestrutura, Lúcio Gomes.

O VLT Parangaba-Mucuripe, em Fortaleza, deve ter a operação em testes, sem cobrança de passagem, iniciada em maio, no trecho entre a Parangaba e a Avenida Borges de Melo, onde trilhos e estações foram concluídos.

Já VLT do Cariri está com obras paralisadas desde novembro de 2016 por causa da construção de viadutos na Avenida do Contorno, em Juazeiro do Norte.

O VLT de Sobral já opera comercialmente das 5h30 às 23h, de segunda a sexta-feira, e nesta segunda, 17 de abril de 2017, passou a aceitar bilhetagem eletrônica. Os usuários que comprarem 25 passagens de uma só vez têm direito a desconto de 33%.

A Linha Sul do Metrofor opera comercialmente de Pacatuba, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), à Capital de segunda a sábado.

A participação da iniciativa privada deve ser para operar os meios de transporte, que estão sendo construídos com recursos públicos.

A concessão será única, ou seja, a mesma empresa ou consórcio devem assumir as quatro linhas juntas. Não dá para escolher linhas.

O governo do estado ainda deve receber R$ 85 milhões do Governo Federal para as quatro linhas.

Já o PMI – Procedimento de Manifestação de Interesse da linha Leste do Metrofor está atrasado. De acordo com o governo do estado, o BNDES – Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social garantiu R$ 1 bilhão ao governo cearense para conclusão das obras, mas outra parte do governo federal, de cerca de R$ 1 bilhão, ainda está sem definição.

Só com a sinalização da verba é que o estado deve lançar o PMI.

Nenhum comentário:

Postar um comentário