segunda-feira, 12 de junho de 2017

CNT orienta empresas sobre reaproveitamento de água na lavagem de ônibus

Estudos da CNT mostram que investir em reaproveitamento de água na lavagem de ônibus representa uma grande economia para as empresas e para o meio ambiente. A Sondagem CNT de Gestão Hídrica foi realizada entre 6 de dezembro de 2016 e 19 de janeiro de 2017. A partir dos resultados obtidos, a Confederação criou um manual técnico e um simulador que vão orientar as empresas de transporte de passageiros por ônibus urbanos e rodoviários a reduzir ainda mais o consumo de água nas garagens.

A frota brasileira é composta de mais de 180 mil ônibus. A cada lavagem de toda a frota, são utilizados aproximadamente 63 milhões de litros de água. De acordo com a CNT, os sistemas de reúso já implantados nas empresas geram uma economia de 32 milhões de litros de água (50,6% do total gasto) a cada ciclo de lavagem de todos os ônibus. Essa economia corresponde ao consumo diário de uma cidade de aproximadamente 200 mil habitantes, como, por exemplo, Cabo Frio (RJ), considerando o gasto médio de 154 litros por habitante por dia.

Conforme a CNT, a tecnologia atual de reúso permite o reaproveitamento de aproximadamente 80% da água utilizada na lavagem de ônibus urbanos e rodoviários. Pelos cálculos da Confederação, se todas as empresas de transporte de passageiros adotarem o reúso, a economia de água poderá chegar a 51 milhões de litros a cada ciclo de lavagem de toda a frota - o que corresponde ao consumo diário de uma cidade como Olinda (PE).

Cabe destacar que a economia atual (32 milhões de litros por ciclo de lavagem) já corresponde a 63,3% do total de economia que seria possível (51 milhões de litros) na lavagem de ônibus, caso todas as empresas brasileiras implementassem sistemas de reúso.

“Neste momento, em que a escassez de água é uma preocupação global e quando algumas cidades brasileiras passam por racionamento, as empresas de transporte de passageiros por ônibus já mostram significativo comprometimento com o uso racional da água. Com a divulgação da Sondagem CNT de Gestão Hídrica, do Manual e do Simulador, acreditamos que mais empresas se qualificarão para reduzir o consumo de água, reforçando suas ações de sustentabilidade ”, diz o presidente da CNT, Clésio Andrade.

Ações da CNT para estimular a gestão hídrica nas empresas

Os novos estudos compõem as ações do Despoluir – Programa Ambiental do Transporte, desenvolvido pela CNT e pelo SEST SENAT há dez anos (desde julho de 2007). Esses trabalhos têm o intuito de promover o desenvolvimento sustentável no setor de transporte e fazem parte do projeto “Aprimoramento da Gestão Ambiental nas Empresas, Garagens e Terminais de Transporte.

Dados​ principais da Sondagem com as empresas de ônibus urbanos e rodoviários
Sistemas de tratamento e reúso de água:

64,1% possuem sistemas de tratamento de água (que, em geral, retiram óleos, graxas e sólidos em suspensão).
49% possuem tratamento de água e a reúsam. Desses 49%, praticamente todos utilizam recurso de pós-tratamento na lavagem de veículos.
Em média, as garagens reutilizam 79,6% do volume de água tratada.
Entre aquelas empresas que não têm sistemas de reúso implementados, a maioria (58%) tem interesse em investir na reutilização do recurso.

Lavagem de ônibus:

Em 85,9% dos casos, a lavagem de ônibus é realizada pela própria empresa. O serviço é terceirizado em apenas 14,1% dos casos.
O principal método de lavagem da parte interna dos ônibus é o manual (84,7%), e o principal método de lavagem da parte externa é o uso de sistema automático de rolos (70,7%).

Principais fontes de obtenção do recurso hídrico:

64,1%: utilizam água fornecida por concessionária.
55,6%: utilizam poços artesianos.
28,9%: utilizam água da chuva.

Programa Despoluir (da CNT e do SEST SENAT):

70,8% conhecem o programa e as suas ações pela sustentabilidade no setor transportador.
Do total dos participantes atendidos pelo Despoluir, 93,9% avaliam que o programa é ótimo ou bom.
80,9% das empresas adotam ações de combate ao desperdício de água, como realização de campanhas de educação dos funcionários.

Utilização de sistemas de gestão ambiental:

43,0% possuem sistemas de gestão ambiental implementados nas garagens. Além do gerenciamento hídrico, esses sistemas permitem a gestão de combustível, energia, resíduos e outros recursos.
59,3% dos que não possuem sistemas de gestão ambiental têm interesse em implementá-los.

Análise sobre o consumo de água na lavagem de ônibus

Frota de ônibus:
Urbanos: 107.000 veículos
Rodoviários: 76.923 veículos
Total: 183.923 veículos

Consumo médio de água para lavar um ônibus (resultado da Sondagem CNT de Gestão Hídrica):

Urbano: 364,1 litros
Rodoviário: 316,1 litros

Consumo estimado de água para lavar todos os ônibus de uma única vez:

Urbanos: 39 milhões de litros
Rodoviários: 24 milhões de litros
Total: 63 milhões de litros

Quanto é possível economizar com a implantação de sistemas de reúso de água?

Cerca de 80% do total consumido para a lavagem de todos os ônibus pode ser reutilizado, ou seja, 51 milhões de litros de água.

Atualmente, sistemas de reúso de água são utilizados pelas empresas de ônibus urbanos e rodoviários?

Sim, cerca de 49% das empresas já implantaram sistemas de reutilização.

Qual a economia estimada com os sistemas já existentes?

Nos ônibus urbanos, a economia estimada é de 23 milhões de litros de água.
Nos ônibus rodoviários, a economia estimada é de 9 milhões de litros de água.
No total, o setor já economiza 32 milhões de litros de água, o que corresponde a 50,6% do volume gasto em um ciclo de lavagem de toda a frota (63 milhões de litros).

Quanto o setor já economiza do total possível?

A economia atual (32 milhões de litros) é equivalente a 63,3% de toda a economia que seria possível (51 milhões de litros), caso todas as empresas de ônibus implementassem sistemas de reúso.

Fonte: Agência CNT de Notícias

Nenhum comentário:

Postar um comentário