quarta-feira, 7 de junho de 2017

Produção de veículos cresce 23,4% no acumulado do ano

A Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores, Anfavea, divulgou na terça-feira, 6, em São Paulo, os resultados da indústria automobilística em maio e no acumulado do ano. Nos cinco primeiros meses de 2017, 1,04 milhão de veículos foram fabricados, alta de 23,4% frente as 840,4 mil de 2016.

Somente em maio 237,1 mil unidades deixaram as linhas de montagem, expansão de 25,1% contra as 189,5 mil de abril e de 33,8% ante as 177,2 mil de igual período do ano passado.

No licenciamento de autoveículos novos, maio registrou 195,6 mil unidades, o que significa crescimento de 24,6% na análise com as 156,9 mil de abril e de 16,8% se defrontado com as 167,5 mil de maio do ano passado. No acumulado do ano, as vendas chegaram em 824,5 mil unidades, aumento de 1,6% frente as 811,7 mil de 2016.

Antonio Megale, presidente da Anfavea, destaca o resultado positivo dos primeiros cinco meses e reitera a importância da aprovação das reformas para a retomada: “É a primeira vez, desde o primeiro bimestre de 2014, que o acumulado do ano fica positivo sobre o ano anterior. Ainda precisamos aguardar o desempenho dos próximos meses, mas a sinalização é de que estamos de fato consolidando a estabilidade. Se as reformas propostas pelo Governo forem aprovadas, o próximo passo é voltar a crescer”.

Ônibus: As vendas de ônibus encerraram maio com 1,1 mil unidades: aumento de 35,6% ante as 787 unidades de abril e estabilidade em relação a maio do ano passado. Nos cinco primeiros meses deste ano foram comercializadas 3,6 mil unidades, baixa de 22,5% contra as 4,7 mil de 2016.

No caso da produção, saíram das linhas de montagem em maio 2,1 mil chassis para ônibus, o que representa acréscimo de 43% - em abril e maio de 2016 foram produzidas 1,5 mil unidades. Este ano 7,7 mil unidades foram fabricadas, crescimento de 4,3% frente as 7,4 mil de 2016.

As exportações de ônibus no acumulado deste ano ficaram em 3,1 mil unidades – expansão de 5,1% na análise contra as 2,9 mil do ano passado.

Com informações: Anfavea

Nenhum comentário:

Postar um comentário