domingo, 16 de julho de 2017

Especial UNIBUS RN: Tecnologia EURO 5 está presente em 2% da frota metropolitana de Natal

Com a vigência da PROCONVE P7 (Programa de Controle da Poluição do Ar por Veículos Automotores), também conhecida como "EURO 5", ainda é inexpressiva a presença da tecnologia na frota da Grande Natal. O portal UNIBUS RN constatou que cerca de 2% da frota ativa metropolitana está equipada com esta moderna técnica de redução de poluição.
A empresa que tem a maior frota de ônibus com EURO 5 é a Cidade das Dunas: dentre os seus 23 veículos na ativa, 4 estão equipados com a tecnologia, ou o equivalente a 17,4%, sendo que todos foram adquiridos novos direto da fábrica.

Cidade das Dunas é a empresa que mais investe em ônibus menos poluentes na região metropolitana

Em segundo lugar aparece a empresa Viação Campos disponibilizando 1 ônibus adquirido zero km. De uma frota ativa composta por 16 veículos, o percentual  dotado com sistema EURO 5 corresponde a 6,3%.

Conta-se nos dedos os ônibus com EURO 5 na região metropolitana, Campos 213 é um deles

Passados 5 anos e meio do lançamento da legislação PROCONVE P7, as demais empresas do sistema metropolitano de Natal (Santa Maria, Parnamirim Field, Litorânea, Via Sul, Oceano e Trampolim) ainda não disponibilizam ônibus em suas frotas com o mais atualizado e eficiente sistema inibidor de poluição.

Renovações com usados contribuem para escassez de EURO 5 na frota metropolitana

Com um total de 5 ônibus, atualmente as empresas que operam linhas metropolitanas em Natal ofertam apenas 1,9% de sua frota com ônibus providos de EURO 5. Este é também o mesmo percentual da frota que possui no máximo 5 anos de uso.


ENTENDA A TECNOLOGIA EURO 5

A legislação PROCONVE P7 é uma evolução do PROCONVE, cujo principal objetivo é reduzir o nível de emissão de gases poluentes na atmosfera. O PROCONVE é regulamentado pelo CONAMA (Conselho Nacional do Meio Ambiente) desde 1986, quando o programa foi criado. Já o título EURO 5, surgiu de uma alusão à legislação europeia que cumpre este papel regulamentador (atualmente na Europa está em vigor a EURO 6).
As principais metas do EURO 5 são:
  • Diminuir em cerca de 60% as emissões de Óxido de Nitrogênio (NOx) e em até 80% as emissões de partículas promovidas pelos atuais modelos com a tecnologia EURO 3.
Junto ao CONAMA, outros órgãos públicos de âmbito federal, estadual e municipal também participam da regulamentação do PROCONVE. Além das instituições públicas, algumas associações também acompanham o desenvolvimento do PROCONVE, e essas associações vão de defensoras dos recursos ambientais à representantes dos fabricantes de motores e veículos.
Objetivos gerais do PROCONVE:
  • Promover o desenvolvimento tecnológico brasileiro;
  • Promover a melhoria das características dos combustíveis;
  • Desenvolver programas de vistoria dos veículos em uso;
  • Conscientizar a população sobre os danos provocados pela poluição veicular.                        
As mudanças que o EURO 5 provocou nos ônibus e caminhões brasileiros envolvem o funcionamento dos motores, ou seja, a recirculação dos gases de escape e no uso de um combustível com um teor bem menor de enxofre, o S50.
Os motores que atendem às exigências do EURO 5, são de dois tipos: os que trabalham com a tecnologia SCR (Selective Catalytic Reduction/Redução Catalítica Seletiva) e os que funcionam com a tecnologia EGR (Exhaust Gas Recirculation/Recirculação dos Gases). Sendo que o primeiro, necessita do componente ARLA 32 (ureia) para funcionar, enquanto que para o segundo, o componente é dispensável.

Por Flávio Dantas
Fontes: LM Transportes; Pé na Estrada; Carga Pesada; FENATRAN; Blog do Caminhoneiro; Amo Caminhões; Volvo; Automotive Business; MAN Latin America; Volks Caminhões.

Nenhum comentário:

Postar um comentário