domingo, 30 de julho de 2017

O dia em que o Circular do Campus foi ‘sequestrado’

Esta semana, o Circular do Campus esteve em evidência em Natal, com a notícia de que a linha ganhará dois trajetos Expressos a partir de amanhã. O Circular do Campus é uma linha, digamos, emblemática: a cada novo semestre letivo da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), ela é motivo de muita reclamação pela imensa demanda da comunidade acadêmica que transporta, ligando a Universidade ao Shopping Via Direta gratuitamente, e de lá, permitindo que os usuários acessem as demais linhas para seus trajetos finais.

Atualmente operado pelas seis empresas que compõem o sistema de transporte de Natal (Guanabara, Santa Maria, Conceição, ViaSul, Cidade do Natal e Reunidas), a linha conta com oito veículos e, como já dissemos, é motivo de queixas dos usuários, devido a alta lotação com que circula. Diversos protestos já foram feitos contra a operação da linha, e em um deles, em 2000, os usuários “sequestraram” o único veículo que operava o Circular – à época.

Recorte-Jornal Tribuna do Norte

Um fato inusitado mudou a rotina dos universitários da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, ontem. Por volta das 7h30, o ônibus 96077 – empresa Pirangy – que, diariamente, faz o trajeto circular no Campus, foi sequestrado. Das 7h30 até o início da tarde o veículo não circulou e ficou “em poder dos estudantes”.

Liderado por estudantes do Diretório Central dos Estudantes – DCE, o sequestro aconteceu pacificamente, sob o olhar vigilante da segurança interna do Campus Universitário. Os estudantes tiveram o apoio do motorista do veículo, Francisco Ferreira da Silva: “Eles avisaram sobre o protesto e resolvi colaborar, para a situação não ficar complicada”, justificou-se.
Trecho da reportagem - Jornal Tribuna do Norte

Ainda segundo a reportagem, o sequestro teve por objetivo pedir melhorias na linha, já que, na época, apenas um veículo a operava. Durante o protesto, os estudantes fizeram uma carta pedindo a implantação de um segundo veículo na linha. Não há informações se, na ocasião, um segundo veículo foi implantado, e de acordo com pesquisas do UNIBUS RN, há registros de dois veículos na linha apenas em 2005, quando as empresas Guanabara e Santa Maria a operavam.

 
Guanabara e Santa Maria operando a linha Circular nos anos 2000

O Circular do Campus foi lançado em meados de 1995, por proposição da antiga Viação Cidade do Sol. Na ocasião, a empresa resolveu modificar o itinerário da linha 33, que até então era Cidade Satélite/Campus, via Nova Descoberta, para Cidade Satélite/Praia do Meio (posteriormente, a linha se tornou Planalto/Praia do Meio, operando este trajeto ainda hoje), e, para suprir a demanda do Campus, lançou o Circular, uma linha gratuita que atenderia toda a comunidade acadêmica.

Na época, a universidade ainda era atendida por diversas outras linhas urbanas, a maioria delas da zona norte, que aos poucos tiveram o itinerário modificado e deixaram de atender o Campus para absolver a demanda dos shoppings da região de Mirassol.

Para se ter ideia, as linhas 02 (Gramoré), 03 (Nova Natal), 04 (Amarante), 07 (Alvorada IV), 08 (Redinha), 26 (Soledade I), 29 (inicialmente Santarém, posteriormente Soledade I), 45 (Brasília Teimosa), 53 (Flamboyants), 55 (a época, Ponta Negra), 60 (Pajuçara), 72 (Vale Dourado) e 79 (Parque das Dunas) já tiveram trajeto pelo Campus, e hoje não atendem mais à Universidade.

Linha 26 já teve seu itinerário no Campus

Apesar da saída de todas essas linhas da Universidade, o Campus ganhou novas operações: as linhas 10-29 (Nova Natal/Nova Descoberta) – em substituição à linha 03 – e 57 (Mãe Luiza/Nova Descoberta), além da complementar 54A (Ponta Negra/Campus). Além delas, o Campus também conta com a 18 (Bairro Nordeste/Campus), 30 (Felipe Camarão/Pirangi), 31 (Felipe Camarão/Pirangi), 48 (Santos Reis/Nova Descoberta, via Alecrim/Campus), 63 (Felipe Camarão/Campus) e 66 (Ponta Negra/Cidade da Esperança, via Campus/Bom Pastor), que já atendiam a universidade anteriormente.

Atualmente, linha 63 opera com articulado

Como a Universidade recebe novos alunos a cada semestre, o que representa uma demanda crescente, e já não contava mais com tantas linhas convencionais, ao mesmo tempo em que o Circular não acompanhava a demanda, não precisa ser aluno de algum curso de ciências exatas para saber que a conta não iria fechar. O resultado são muito aperto nos ônibus e fotos marcantes – mas, infelizmente, comuns – como esta:

Circular: Lotação máxima. Foto: autor desconhecido

Vale lembrar que algumas das linhas citadas que deixaram de circular no Campus (como a 02 e a 60) ainda realizam viagens diárias pela Universidade, já que as empresas operadoras reconhecem a alta demanda da região. Em eventos especiais – como na aplicação do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) - as empresas também reforçam seus trajetos para Campus, direcionando os ônibus para a Universidade. Além disso, a própria UFRN tem colaborado com a melhoria do sistema de transporte no seu entorno: construiu o terminal do Circular e também investiu em Ciclovias.

Só faltava mesmo uma ação do principal ator neste processo: A STTU (Secretaria de Mobilidade Urbana de Natal), que é quem coordena e determina as ações do transporte e do trânsito local. Demorou, mas saiu do papel: o lançamento dos Expressos Reitoria e C&T. O UNIBUS RN torce que, com a novidade, a operação da linha melhore verdadeiramente e os usuários possam ser atendidos com mais qualidade e presteza.


Fotos: Acervo UNIBUS RN / Wlademir Alexandre / Henrique Barreto / Edivan Leal / Rubson Caetano

Nenhum comentário:

Postar um comentário