quinta-feira, 13 de julho de 2017

“Transtornos são necessários”, afirma secretário sobre obras na BR-101 em Parnamirim

O secretário municipal de Trânsito e Transportes (Setra) de Parnamirim, Marcondes Pinheiro, defendeu nesta segunda-feira, 10, que os transtornos aos motoristas causados pelas interdições no trânsito durante as obras de construção de um viaduto na BR-101 na altura da Cohabinal serão momentâneos.

José Aldenir / Agora Imagens

De acordo com o titular da Setra, o mais importante serão os benefícios que a obra irá trazer e que estes serão permanentes. As interdições no tráfego na BR-101 foram iniciadas no sábado, 8. Desde então, quem transita pela rodovia nos sentidos Parnamirim-São José de Mipibu e vice-versa precisa acessar a pista marginal para passar pelo trecho. Como a via local no primeiro sentido ainda não está concluída, os motoristas estão transitando pela Av. Castor Vieira Régis, nas imediações da Câmara Municipal, que se transformou em via de mão única. A interdição começa na Av. Prof. Clementino Câmara e se encerra próximo à Passarela Estaiada Juscelino Kubitschek.

De acordo com o secretário Marcondes Pinheiro, as interdições devem durar pelo menos três meses, prazo dado pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) para a conclusão da obra. A intervenção, ele conta, é muito importante pois vai dar mais fluidez ao trânsito daquela região. “Estamos tentando minimizar ao máximo os transtornos causados por essas interdições”, afirmou.

Ainda sobre as mudanças, Marcondes enaltece que é compreensível que população reclame das interdições, pois é uma alteração na rotina delas, mas ao mesmo tempo diz que “esses transtornos são necessários para que a população possa usufruir dos benefícios”.

O secretário de Trânsito e Transportes de Parnamirim explica ainda que o Caminhódromo da Cohabinal poderá ser utilizado durante a obra porque tapumes foram instalados nesse trecho da BR-101. “Na Avenida Castor Vieira Régis, os veículos não poderão mais estacionar ao lado do Caminhódromo porque o fluxo será muito mais intenso. O sinal do cruzamento da Avenida Clementino Câmara será desativado durante as obras”, conta Marcondes.

O superintendente do DNIT, Willy Saldanha, explica que sua equipe irá estudar uma alternativa para uso dos pedestres que desejarem atravessar a BR no sentido Centro. “Como serão colocados tapumes, os pedestres não poderão atravessar a BR-101, mas vamos estudar a possibilidade de permitir a travessia um pouco mais à frente”, disse.

O prefeito Rosano Taveira (PRB) revelou que, depois da conclusão das obras do viaduto, a Prefeitura iniciará o trabalho de revitalização do caminhódromo da Cohabinal. “Sei da importância desse espaço para os moradores e estamos trabalhando em um projeto que será um complemento desse complexo viário”, resumiu o gestor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário