sábado, 12 de agosto de 2017

Número de aptos à CNH no RN cresce

Pouco mais de um ano após as mudanças realizadas nos procedimentos do teste prático de direção no Departamento Estadual de Trânsito (Detran), o impacto das alterações já começa a ser visto nos números. Das 29.459 pessoas que realizaram as provas no primeiro semestre de 2017, 20.947 (72,6%) foram consideradas aptas, número 5,3% maior do que o registrado no mesmo período no ano anterior. Agora, os testes não mais são agendados através das autoescolas e sim pelos próprios candidatos, na Central do Cidadão ou no próprio Detran. Futuramente, o Departamento tem planos para que o agendamento possa ser feita de maneira virtual, reduzindo drasticamente as filas nos postos físicos de atendimento e agilizando o processo para os candidatos.

Magnus Nascimento/Tribuna do Norte

Com a mudança, uma espera que antes podia levar até seis meses hoje em dia é praticamente nula: chegando ao local de agendamento, o candidato pode marcar a prova muitas vezes para o dia seguinte ou até mesmo o próprio dia, dependendo da disponibilidade de vagas. O resultado tem sido considerado

“Essa mudança está sendo muito gratificante tanto para o Detran como para o usuário. Eram as autoescolas que agendavam os exames. Hoje o usuário vem ao Detran e agenda o próprio exame, não há mais um monopólio das autoescolas. A fila de espera zerou, antigamente ficavam mil, 1.500 alunos na espera, hoje este índice está zerado”, disse Aryan.

Essa não foi a única mudança que ocorreu nos últimos meses. Agora, os carros onde são realizados os testes também contam com um sistema de videomonitoramento online e todos os testes ficam gravados e arquivados. Caso se sinta injustiçado ou prejudicado diante do resultado, o candidato tem o direito de abrir um recurso pedindo que sua prova seja reavaliada, o que é feito por uma equipe de avaliadores do órgão. Para Letícia Gomes, coordenadora do setor de habilitação, a mudança trouxe mais segurança para os usuários, porque agora eles têm a certeza de que sua avaliação será feita de forma justa. “Isso trouxe muito mais transparência para o usuário. Acho que essa foi uma mudança fundamental, porque trouxe segurança tanto para usuários como para nossos examinadores”, disse Letícia.

O monitoramento é feito também em tempo real ao mesmo tempo em que são realizadas as provas. Em uma sala separada, um responsável pela fiscalização assiste os vídeos e acompanha o desenrolar dos testes práticos. De acordo com John Everton, que trabalha no setor a instalação das câmeras era sobretudo uma necessidade.

“Nosso monitoramento é todo sistematizado. Tem sensores, tem câmeras, tudo isso online. Se quisermos verificar qualquer vídeo, conseguimos ver nessa sala. Para que câmeras, sensores e sistemas? Antigamente era tudo feito de forma manual e ficava a palavra do candidato contra a do examinador, o que não é justo para nenhuma das partes. Agora é tudo devidamente filmado e há maior segurança”, explicou.

Tribuna do Norte

Nenhum comentário:

Postar um comentário