quarta-feira, 23 de agosto de 2017

Obras na BR-101 seguem até setembro de 2018

A superintendência regional do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) pretende concluir, até setembro de 2018, as obras viárias que irão tornar o trecho de 14 km da BR-101 em via expressa. Ao todo serão construídos cinco viadutos e duas passagens inferiores, vias marginais (nos dois sentidos), cinco passarelas para travessia de pedestres e 52 abrigos em paradas de ônibus entre o viaduto de Ponta Negra e o IFRN-Parnamirim. Os recursos aplicados são do Governo Federal, e o investimento chega a R$ 157 milhões – além de outros R$ 20 milhões destinados para desapropriações. O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes já concluiu os viadutos de Neópolis e Emaús.

Foto: Magnus Nascimento/Tribuna do Norte

Atualmente, o DNIT-RN trabalha em três frentes: na terraplenagem da área onde será erguido o viaduto sobre a rodovia, na altura de Nova Parnamirim; no viaduto em frente à Câmara Municipal de Parnamirim; e no acesso à Pium (IFRN-Parnamirim).

“O viaduto na altura da Câmara de Parnamirim está com 43% das obras concluídas, e no momento estamos lançando as vigas por sobre o elevado; já no acesso de Pium estamos fazemos a terraplenagem para asfaltamento da via principal. Até 15 de outubro devemos liberar o equipamento para tráfego”, informou Antônio Willy Vale Saldanha Filho, superintendente do DNIT-RN. Em Nova Parnamirim, próximo à Toyolex, os tubos de drenagem já foram colocados e a obra está em fase de terraplenagem. Segundo estudos do órgão, a velocidade média no trecho destacado (quando as obras forem concluídas) passará dos atuais 60 km/h para 80 km/h. A capacidade de tráfego irá aumentar de 12 mil para 20 mil veículo por faixa.

Enquanto as intervenções na BR-101 não forem finalizadas na altura de Nova Parnamirim, o acesso ao conjunto Cidade Satélite será feito pela Av. dos Caiapós. E para acessar a Av. Maria Lacerda e/ou fazer o retorno para Natal, os motoristas precisam seguir até o novo viaduto de Emaús.

“Obra de arte”

O DNIT-RN ainda possui outros projetos em andamento no Estado, que juntos somam R$ 400 milhões. “São recursos para manutenção rodoviária, construção de novos equipamento e duplicação da BR-304, o trecho inicial (Reta Tabajara, em Macaíba) está em andamento”, acrescentou o superintendente.

Antônio Saldanha Filho ressaltou que o estado geral do pavimento das rodovias federais no RN, segundo relatório da Confederação Nacional do Transporte (CNT), “variam de bom a regular”, caso da BR–101 (Norte), BR–304 (entre Mossoró e Angicos), BR–226 (entre Campo Grande e Patu), e BR–406 (Macau–João Câmara).

“Também há projeto para recuperação e alargamento da ponte sobre o rio Assu-Piranhas, uma obra de arte da engenharia importantíssima para o desenvolvimento do Rio Grande do Norte. O serviço trará conforto, segurança e mais fluidez ao tráfego. Na área de planejamento, desenvolvemos projetos do contorno rodoviário de Natal, BR-104 (de Macau até divisa RN/PB) e duplicação de outros trechos da BR–304”, adiantou o gestor.

Filho lembra que o DNIT trabalha “em prol dos usuários das rodovias federais, executando obras de grande responsabilidade sem abrir mão da boa técnica e segurança”. Dentro desse contexto, ele destaca o desenvolvimento de ações educativas junto às escolas lindeiras (às obras), próximas as quais instalamos 200 faixas de pedestres monitoradas por radares.

“Também estamos executando o Programa de Sinalização e Segurança Viária, tornando as sinalizações vertical e horizontal mais visível, e implantando defensas metálicas ao longo de cursos d’água e curvas acentuadas”, finalizou.

Tribuna do Norte

Nenhum comentário:

Postar um comentário