segunda-feira, 7 de agosto de 2017

Sistema de Transporte Público da RMR deixou de emitir 11 toneladas de CO2 em 2016

A frota de ônibus do Sistema de Transporte Público de Passageiros da Região Metropolitana do Recife (STPP/RMR) está menos poluente. Pelo menos é o que constatou a última aferição realizada pelo Programa despoluir, que faz o controle de poluentes emitidos por veículos movidos a diesel utilizados no transporte de passageiros e de cargas, sendo realizado pela Confederação Nacional do Transporte (CNT) desde 2007 para diminuir os impactos ambientais. Os números das medições realizadas em 2016 mostraram que os ônibus urbanos reduziram a emissão de 11 toneladas de CO2 no Grande Recife.

A médica de veículos com status de aprovados ficou em 97%, um percentual considerado excelente pelo Despoluir. No total, foram realizadas 19.087 aferições em veículos na RMR. As medições são feitas sempre a cada dois meses. "O acompanhamento comprova que o ônibus não é o modal mais poluente. E que a otimização e status de aprovado dos veículos só são possíveis através da capacitação dos operadores dos veículos com treinamentos periódicos oferecidos pelas empresas, e a melhoria das condições das vias, como implantação de faixas azuis em extensões maiores pela cidade mostra que o transporte público oferece, sim, condições de atender bem a população para que se torne o meio principal de deslocamento", afirma o presidente do Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros de Pernambuco (Urbana), Fernando Bandeira.

A Urbana e a Federação das Empresas de Transportes de Passageiros do Nordeste (Fetronor), em parceria com o Grande Recife Consórcio de Transportes (GRCT), apoiam as aferições do Programa Despoluir há dez anos. Os números do programa mostram que, proporcionalmente, a emissão de poluição dos ônibus é 7,8 vezes menor que a do carro, e 4,5 vezes menor que a das motos, levand em consideração o transporte médio de pessoas por tipo de veículo. Para o superintendente da Fetronor, Eiblyng Scardini Menegazzo, os estudos ressaltam a importância do investimento no setor de transporte público.

"Esse investimento é mais amplo do que se imagina. A redução da emissão de poluentes no ar, além da preservação da natureza, promove mais saúde para a população, que deixa de ingerir toxinas. Se as contas fossem feitas, as autoridades perceberiam que é mais barato reduzir os gastos com saúde curativa, promovendo esse tipo de preservação". O Despolui mostra que as empresas de ônibus também têm vantagens em aderir ao programa. "Quando um veículo é aprovado, além de reduzir a poluição no ambiente, confere o funcionamento pleno dos ônibus, o que significa uma redução em torno de 6% do consumo do combustível", ressalta Menegazzo.

Fonte: jc.ne10.uol.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário