segunda-feira, 7 de agosto de 2017

Usuários do SalvadorCard que emprestarem cartão podem ter benefício bloqueado; 200 já foram suspensos

Joá Souza | Ag. A TARDE
Usuários titulares de cartões de meia passagem estudantil e gratuidade terão o benefício suspenso por 180 dias ou cancelado, caso emprestem o bilhete eletrônico. A verificação é feita através do sistema de biometria, que foi implantado no transporte público em junho. Até agora, 200 usuários já tiveram o benefício suspenso. A informação foi divulgada na quinta-feira (3) pela Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (Semob).

O sistema de transporte público da capital passou a fazer biometria facial dos passageiros, por meio de microcâmeras instaladas próximos às máquinas onde a passagem é registrada. O esquema começou a ser implantado no ano passado, mas só começou a valer este ano.

Com a constatação do uso indevido o passageiro é notificado da suspensão, para que apresente em até 10 dias a defesa para uma comissão que faz a análise e acompanhamento do processo. O bloqueio total do benefício é efetivado no caso de reincidência.

Biometria

A biometria captura fotos do usuário no momento em que o registro é feito e compara com as imagens cadastradas no sistema que contém os dados do titular do cartão, que é pessoal e intransferível. De acordo com a Secretaria de Mobilidade Urbana (Semob), portadores de bilhete identificado também devem ter o cartão bloqueado, no caso de empréstimos.

Dos 2,6 mil ônibus da capital, somente 200 ainda não contam com o sistema de biometria, que devem ser instaladas até o final do ano. A medida foi tomada para evitar fraudes nos bilhetes de transporte.

Somente no mês de junho, cerca de 30 milhões de pessoas utilizaram ônibus em Salvador. Desse total, 24% usaram o bilhete eletrônico indevidamente, o que resultou no prejuízo mensal de R$ 4,2 milhões.

Nenhum comentário:

Postar um comentário