quarta-feira, 2 de agosto de 2017

VLTs estão ocupando Seattle, nos EUA

Reprodução Sound Transit
Como alternativa aos milhares de carros que circulam pelas ruas na região de Seattle, o governo do estado de Washington decidiu pela implantação de um novo sistema de transporte o Light Rail Vehicle, ou Veículo Leve sobre Trilhos, como se diz em português. Trata-se de uma forma alternativa de transporte  - herdeira dos antigos bondes, aqui chamados de street cars - que vem se tornando mais comum tanto nas cidades dos Estados Unidos, desde a Costa Leste até a Costa Oeste. O objetivo é reduzir o número de carros nas ruas, já que um único veículo transporta dezenas de pessoas e retira das ruas dezenas de carros particulares.

O plano para a implantação do sistema foi aprovado em 2014 e atualmente os LRVs já circulam em algumas rotas importantes, como a que leva ao campus da Universidade de Washington, em um dos bairros mais movimentados de toda a grande Seattle. As novas linhas são operadas pela empresa Sound Transit, a mesma que gerencia os trens urbanos metropolitanos  e os ônibus da região.

Com o projeto, o governo planeja conectar outros pontos estratégicos da região, tais como o Aeroporto Internacional de SeaTec, as sedes de fundações de tecnologia localizadas em cidades menores, como Redmond e Bellevue, e mesmo a minha cidade, Mercer Island, o que facilitará o acesso ao trabalho e estudos a milhares de pessoas, de forma rápida e eficiente, sem a necessidade de tirar carros das garagens.

A região central da cidade será atendida pelo projeto Center City Connector Streetcar, ainda em construção. Em março de 2016, o Conselho da Cidade e a Federal Transit Administration (FTA) concluíram uma avaliação dos impactos ambientais que poderiam ser gerados pela nova linha. O documento foi publicado em maio daquele ano e ficou 30 dias aberto a comentários do público. Segundo o site da empresa que gerencia o sistema, o relatório ambiental atende tanto às exigências do National Environmental Policy Act (NEPA) como às do State Environmental Policy Act (SEPA). As obras já foram iniciadas mas a avaliação - que envolve um longo processo -  ainda não foi terminada.

Aceitação pelos moradores

Depois de aprovado, o projeto sofreu um número baixíssimo de críticas, tanto que no mês de janeiro uma nova proposta de LRV surgiu e foi aprovada de maneira unânime, algo muito raro de acontecer Quando completo, o sistema de LRV deve atender a centenas de habitantes da cidade de Mercer Island, que conta com apenas 20 mil habitantes, o que já seria um passo enorme na redução de veículos nas ruas. Como resultado, espera-se que os pedestres e ciclistas enfrentem menos problemas nas ruas, com mais liberdade para circulação de todos.

Os projetos de expansão estão correndo perfeitamente em dia com os planos, e devem ser concluídos, gradativamente, até o ano de 2021.  Assim, durante esse período, vários novos trechos já estarão sendo abertos para uso da população. As passagens custam entre US$ 1 e 2,25, dependendo da idade do usuário e do dia da semana. Bicicletas podem ser transportadas mas apenas nos racks localizados na parte central das composições. Os avisos aos passageiros são escritos em vários idiomas e, dependendo da importância da mensagem podem ser vistos em inglês, espanhol, chinês, coreano, vietnamita e árabe.

Voluntários

Um diferencial do projeto é a possibilidade de colaboração voluntária, o que vem ocorrendo desde 2016. Além de doar materiais, as pessoas podem realizar serviços que não requeiram especialização ou habilidades de construção. Desta forma, têm a possibilidade de contribuir para a construção e até mesmo ganhar conhecimentos sobre as técnicas construtivas. Como resultado, a comunidade acredita que as novas linhas de LRV, a inovação que os veículos trazem, ajudarão a romper um certo preconceito que ainda persiste em relação ao transporte público. Bom para nós em Seattle e creio que seria bom também no Brasil.

Mobilize

Nenhum comentário:

Postar um comentário