sexta-feira, 22 de setembro de 2017

DER aplicará cerca de R$ 31 milhões em dez estradas

Uma licitação será aberta pelo Departamento Estadual de Rodagens (DER) em 30 dias para a realização de dez obras em rodovias do Rio Grande do Norte. O objetivo é restaurar a malha viária básica do Estado – considerada deficitária na última Pesquisa de rodovias feita pela Confederação Nacional do Transporte –, e construir novos trechos rodoviários. O orçamento previsto é de R$ 31,6 milhões. A informação é do diretor do DER, General Jorge Fraxe.

Foto: Alex Regis/Tribuna do Norte

Os recursos para a execução dessa obra são oriundos da Contribuição de Intervenção do Domínio Econômico (CIDE), repassados anualmente ao DER. Das 10 obras, sete são restauração total das vias, o que significa o recapeamento e não somente o “tapa buraco”; outras duas são construções de trechos rodoviários, sobretudo para ligar áreas industriais às rodovias federais. A instalação de sinalização fecha o pacote de obras previsto para ser concluído em dois meses.

Segundo Jorge Fraxe, as construções e restaurações feitas com os recursos do CIDE são insuficientes para resgatar toda malha rodoviária do Estado. Para isso, seriam necessários R$ 100 milhões por ano durante 10 anos, o que garantiria a manutenção. “O Rio Grande do Norte não restaura as vias há mais de 40 anos. Hoje, o que temos é uma fina camada de asfalto insuficiente para aguentar o tráfego e o peso dos caminhões, que aumentou ao longo do anos. Essa vias foram projetadas para aguentar cinco toneladas, hoje existe caminhão que leva muito mais do que isso. A via não aguenta e não temos dinheiro para reconstruir todas. A realidade é essa”, afirmou em entrevista. Ele justificou que a crise financeira enfrentada pelo estado não possibilita o orçamento necessário para a construção.

Para “fazer milagre”, nas palavras do diretor, com os R$ 31 milhões, o DER faz um planejamento baseado em malhas prioritárias. Uma delas é a entrada da BR-101, na estrada de Tibau do Sul e Pipa. Vista como estratégica para o turismo do RN, ela é uma das previstas para serem restauradas este ano, no preço de R$ 4,1 milhões.

Outra prioridade é a construção do pavimento de acesso ao distrito industrial de Macaíba e do polo industrial de Goianinha. Atualmente, é preciso enfrentar uma estrada de barro para chegar às áreas. As obras do acesso sul ao Aeroporto Internacional Governador Aluízio Alves, que já estão em andamento com a construção de um viaduto próximo a BR-306, também receberão parte dos recursos previstos do CIDE. Juntos, esses três trechos rodoviários estão orçados em R$ 12,7 milhões.

Além das obras de restauração e construção, o DER afirma que há 14 frentes de trabalho nas operações de “tapa buraco”. Esse tipo de obra não retira a camada de asfalto existente e se configura como paliativa. Jorge Fraxe destacou que nesses trechos a sinalização fica comprometida porque “pintar o asfalto desnivelado é jogar dinheiro fora”. Já nos outros está prevista a sinalização horizontal (faixas pintadas no asfalto) e vertical, com placas – o valor destinado a essa ação é de R$ 3 milhões.

Deficiências nas rodovias

A falta de orçamento para a reconstrução total das rodovias do Rio Grande do Norte foi identificada na última pesquisa de rodovias feita pela Confederação Nacional do Transporte, em 2016. O documento considera 71,5% das estradas estaduais como “péssimas”, 27,9% “ruins” e apenas 0,6% como “regular”. Nenhum trecho dos 348 km é considerado “ótimo” ou “bom”.

As variáveis para chegar neste resultado são as condições de pavimento, sinalização e geometria da via. Cerca de 92,8 das vias são pistas simples de mão dupla e 52,2% do asfalto foi considerado desgastado. Já nas legibilidades das placas, 64,3% são consideradas totalmente legíveis, não se configurando como problema nas rodovias.

Obras viárias

Confira as rodovias estaduais beneficiadas:

Orçamento total:  R$ 30 milhões

10 obras devem ser licitadas em 30 dias

Restauração de trechos rodoviários:

Adequação da RN 160, localizado no trecho entre Pagão e Lagoas de Pedras
Valor: R$ 809.936,98

Adequação da RN 002, localizado entre Monte Alegre e Lagoa Salgada
Valor: R$ 2.720.028,26

Adequação da RN 003, localizado no trecho entre Santo Antônio e Goianinha
Valor: R$ 1.717.323,61

Adequação da RN 136, localizado entre Monte Alegre e Brejinho
Valor: R$ 3.580.000,00

Adequação da RN 003, localizado entre Goianinha e Tibau do Sul
Valor: R$ 4.129.073,14

Adequação da RN 118, localizado entre Itajá (BR 304) e Macau (BR 406)
Valor: R$ 3.517.463,43

Recuperação da Cortina Atirantada na RN 301 (Via Costeira)
Valor: R$ 915.462,80

TOTAL: R$ 17.389.288,22

Construção de trecho rodoviário

Distrito Industrial de Macaíba
Valor: R$ 2.135.928,12

Polo Industrial Avançado de Goianinha
Valor: R$ 2.263.644,60

Acesso ao Aeroporto Internacional do Rio Grande do Norte
Valor: R$ 6.500.000,00

TOTAL: R$ 10.899.592,75

Sinalização horizontal e vertical

Instalação de sinalização em toda a malha rodoviária estadual
Valor: R$ 3.357.454,80

Fonte: DER/RN

Tribuna do Norte

Nenhum comentário:

Postar um comentário