terça-feira, 3 de outubro de 2017

Canteiro central da Afonso Pena está liberado para estacionamento, esclarece STTU

Agora Imagens
Após o Agora Jornal ter publicizado as denúncias recebidas pela reportagem de que motoristas estavam sendo autuados por estacionarem no canteiro central da Avenida Afonso Pena, no bairro de Petrópolis, zona Leste de Natal, a Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (STTU) afirmou que o local está liberado para estacionamento de veículos com exceção do horário compreendido entre 19h e 22h, quando a faixa está reservada para a prática de atividades físicas por parte de pedestres.


Na semana passada, motoristas afirmaram que estavam sendo autuados por agentes da STTU mesmo estacionando o veículo no local em horário comercial. Há alguns dias, a pasta de mobilidade afixou placas ao longo de toda extensão da Avenida Afonso Pena deixando claro que a proibição era apenas para o horário revelado. “A proibição vale apenas para o horário das 19h às 22h. Utilizamos o mesmo sistema que já funciona na Campos Sales há vários anos. Não existe proibição para os demais horários”, disse Walter Pedro, secretário adjunto da STTU.

Quando da publicação da reportagem na última semana, o Agora Jornal conversou com uma agente de trânsito da pasta através do ramal 156, disponibilizado pela STTU para denúncias, e a mesma afirmou que, de fato, o estacionamento no canteiro central da Afonso Pena é irregular em qualquer horário do dia. Diante disso, Walter admitiu que, por ser recente, a mudança ainda não chegou a todos os agentes, mas tem sido feito um trabalho intensivo dentro da pasta para que todos fiquem cientes o quanto antes.

“É uma normatização recente e ainda estamos alertando aos agentes de trânsito, tem alguns deles que ainda não estão totalmente cientes desse novo método. De qualquer modo, se algum condutor tiver sido autuado por estacionar no local nestes últimos dias, que não tenha sido entre às 19h e às 22h, ele pode procurar a Secretaria para reivindicar a multa que nós faremos o procedimento necessário”, completou o adjunto.

Agora RN

Nenhum comentário:

Postar um comentário