terça-feira, 24 de outubro de 2017

Carros mais poluentes pagarão ainda mais pedágio em Londres

Divulgação
Começou a funcionar  nesta segunda (23) no centro de Londres o pedágio de tráfego “T-Charge”, válido para os veículos registrados antes de 2006. O pedágio cobra dos carros mais poluentes que queriam circular pelo centro da cidade uma taxa diária de 10 libras (o equivalente a cerca de R$ 40).

Os veículos pré-Euro 4 são tipicamente aqueles registrados antes de 2006, mas a Transport for London (a autoridade de transporte da cidade) sugere que qualquer pessoa que tenha um veículo registrado antes de 2008 verifique se é terá de pagar. A taxa diária total pode ser reduzida em £ 1 se os motoristas se registrarem para pagar a taxa de congestionamento automaticamente.

A medida, criada pelo prefeito londrino Sadiq Khan, visa melhorar a qualidade do ar e acabar com o impacto na saúde pública causado pela alta toxicidade que assola a cidade.

Em entrevista à emissora BBC, o prefeito de Londres justificou a medica: “A cada ano mais de 9 mil moradores de Londres morrem de forma prematura devido à má qualidade do ar, como as crianças da nossa cidade que têm os pulmões mal desenvolvidos e os adultos que sofrem de asma, demência e problemas cerebrais”.

Ao lançar o pedágio, Sadiq afirmou: “”Londres agora tem o padrão de emissões mais rigoroso do mundo, com os veículos mais antigos e mais poluentes pagando até £ 21,50 por dia para dirigir no centro da cidade. Este é o momento de se levantar e de se juntar à batalha para limpar o ar tóxico, que somos todos obrigados a respirar”.

Os críticos do pedágio consideram que a nova regra é desproporcional, porque vai prejudicar os motoristas mais pobres. Os motoristas que possuem carros mais velhos, e portanto mais poluentes, e que já circulam pelo centro de Londres com seus veículos, terão que pagar a partir de agora um total de 21,50 libras. Este valor é a soma das 11,50 libras que já tinham que desembolsar pelo pedágio de congestionamento, vigente desde 2003, mais a T-Charge, que entra em vigor a partir de hoje.

Os que apoiam a medida, em prol de diminuir a presença de automóveis particulares nas ruas centrais da capital britânica, recebem a medida com bons olhos, mas ainda a acham “insuficiente”.

A “T-Charge” constitui-se na primeira medida que o prefeito Sadiq Khan quer implantar na cidade com a intenção de combater a contaminação ambiental, que resultará em uma “área de emissões ultrabaixas” (ULEZ) no centro da capital.

O prefeito anunciou recentemente que quer antecipar a iniciativa de implantar a “área de emissões ultrabaixas” em um ano, de sorte que todos os carros, motos, caminhonetes, ônibus e veículos pesados deverão cumprir com rigorosos critérios sobre os níveis das suas emissões contaminantes ou então pagar outra taxa diária a partir de 2019.

Outra regra que Sadiq Khan estuda para breve é proibir a passagem de caminhões com pouca visibilidade pelo centro de Londres, com o objetivo de proteger os ciclistas.

Diário do Transporte

Nenhum comentário:

Postar um comentário