segunda-feira, 2 de outubro de 2017

Crivella promete editar decreto para manter auxílio transporte a mais de 20 mil docentes

Foto: Paulo Nicolella / Agência O Globo
Após acatar determinação do Tribunal de Contas do Município (TCM), o prefeito Marcelo Crivella deve editar um decreto para autorizar o pagamento de auxílio transporte aos servidores que recebem acima de quatro salários mínimos. Ontem, a Prefeitura do Rio confirmou a suspensão do benefício de R$ 167,20 a 20.483 funcionários vinculados à Secretaria municipal de Educação. O fim do pagamento foi constatado quando os servidores que recebem vencimentos superiores a quatro salários mínimos tiveram acesso aos seus contracheques referentes a setembro.

Segundo o vereador Paulo Messina (PROS), líder do governo na Câmara de Vereadores, a intenção é manter os auxílios.

— Tentamos encontrar uma forma de regulamentar esses pagamentos. A lei atual não inclui quem recebe acima de quatro salários mínimos — avaliou.

Sobre o corte — que segue válido até que o novo decreto seja editado —, a Subsecretaria de Serviços Compartilhados explicou que todos os entes da administração foram avaliados. Ficou constatado que apenas a Secretaria de Educação concedia o auxílio além do que devia. Entre os servidores, fica o questionamento pela forma da decisão.

— Não nos avisaram nada. Essa retirada foi arbitrária. Além das indefinições quanto ao serviço municipal, ainda temos de lidar com o corte do transporte — disse Isabel Costa, coordenadora do Sindicado dos Profissionais da Educação do Estado do Rio (Sepe-RJ).

O Globo

Nenhum comentário:

Postar um comentário