terça-feira, 14 de novembro de 2017

Transporte público: sobram problemas, falta paciência

Do ponto de partida até o retorno para o terminal de ônibus, em Nova Natal, bairro da zona norte da capital, o ônibus que  percorre a maior distância – são 54 km no total - dentro da capital potiguar (64A43), enfrenta um “caos” cotidiano, consequente da infraestrutura viária ainda precária em alguns pontos da cidade. Motoristas de ônibus e passageiros multiplicam a paciência para driblar dificuldades como avenidas esburacadas, falta de sinalização em paradas, que por sua vez estão danificadas em alguns pontos, sem contar com engarrafamentos que parecem não ter solução.


A linha 64A43 é apenas um exemplo do que passam, em maior ou menor escala, outras 100 linhas de ônibus que levam e trazem a população potiguar todos os dias. Diante dos percalços -  constatados pela TRIBUNA DO NORTE em viagem feita por diversos bairros de Natal dentro de um ônibus, de Norte a Sul – a licitação para melhoria nos transportes públicos torna-se apenas parte do desafio que é deixar adequado, seguro e viável o transporte, não só para os passageiros, mas também para os empresários que comercializam o sistema.

Na terceira viagem do dia, partindo às 12h20 em ponto do terminal de ônibus, o motorista Luiz Pinheiro, diz que o horário é um dos melhores, em comparação aos horários anteriores. Há dois anos trabalhando no ofício, Pinheiro, como gosta de ser chamado, atende com educação e paciência todos os passageiros que pedem informações, mas não deixa de apontar os problemas que dificultam as viagens, e sobretudo atrasam o tempo de percusso.

Em média, a viagem dura de duas a três horas, mas em dias de acidentes nos trajetos ou paralisações, o tempo pode dobrar. No total, são seis viagens percorridas pelo ônibus. “Os carros estacionados na rua tomam muito espaço, as vezes temos que fazer milagre para passar com o ônibus sem bater”, disse Pinheiro. Outra adversidade elencada pelo motorista foi a falta de placas indicando locais de parada. “Quando o motorista é experiente, isso não é um grande problema, mas para quem acabou de chegar, fica difícil adivinhar onde tem que parar”, reclamou Pinheiro.

Foto: Magnus Nascimento/Tribuna do Norte
O projeto de lei enviado na segunda-feira (06), à Câmara Municipal é um avanço na melhoria do transporte urbano de Natal. O projeto vai regulamentar o transporte público e melhorar a qualidade dos ônibus, serão instalados ar condicionados, piso baixo e motor traseiro em alguns ônibus. Na visão do motorista Luiz Pinheiro, as melhorias devem ser acompanhadas de investimentos na infraestrutura para o transporte. “Não adianta colocar piso baixo, por exemplo, se em alguns locais esse tipo de ônibus não vai conseguir passar”, frisou Luiz Pinheiro.

De acordo com a secretária de Mobilidade Urbana (STTU), Elequicina dos Santos, a nova proposta flexibilizou alguns pontos do projeto para atrair interessados e gerar concorrência, talvez até tornando possível a redução da tarifa aos usuários do serviço. "As empresas se queixaram do alto investimento para participar do certame. Reconhecemos essa dificuldade, mas tínhamos que cumprir a lei. Agora, solicitamos modificações na legislação para termos uma tarifa mais acessível", afirmou.

Tribuna do Norte

Nenhum comentário:

Postar um comentário