quarta-feira, 20 de dezembro de 2017

Ônibus da Viação São Silvestre, no Rio de Janeiro, deixam de circular por falta de diesel

Um motivo inusitado impediu que nesta terça-feira (19) mais de 150 ônibus da empresa São Silvestre não deixassem a garagem para atender a população do Rio de Janeiro. As 15 linhas da empresa atendem a Zona Sul e o Centro do Rio de Janeiro. O motivo não foi nenhum movimento de protesto da categoria, nem uma greve eventual. Foi falta de diesel.


Os motoristas, ao chegarem para assumir seus postos nos ônibus da empresa, encontraram os tanques na reserva. Sem diesel para rodar, parte da frota da empresa nem saiu da garagem.

A empresa divulgou uma nota em que explica o problema: “o aumento no valor dos insumos, além da queda de 40% em sua receita total após a redução do valor da passagem, gerou dificuldades para pagar o fornecedor de combustível”. Com dificuldades para pagar os gastos com combustível, bloqueios judiciais nas contas da São Silvestre impediram a continuidade do fornecimento de óleo diesel.

Não é de hoje que a São Silvestre vem enfrentando problemas financeiros. No mês de setembro deste ano, por exemplo, funcionários da Viação fizeram uma paralisação no dia 6, pela segunda vez em 15 dias (a última ocorreu no dia 22 de agosto), em protesto por causa de atrasos salariais. Na ocasião os rodoviários alegavam estar sem receber seus salários há três meses.

No mês de março deste ano a São Silvestre já havia enfrentado uma greve por atrasar salários e benefícios de seus funcionários.

A Viação São Silvestre é uma das 12 empresas do Consórcio Intersul, que opera linhas na Zona Sul e grande Tijuca. A empresa tem 15 linhas na cidade do Rio de Janeiro: 101, 102, 108, 117, 118, 133, 503, 513, 538, 548, 580, 581, 582, 583 e 584.

Diário do Transporte

Nenhum comentário:

Postar um comentário