domingo, 31 de dezembro de 2017

Retrospectiva – os principais fatos do transporte potiguar em 2017

O ano de 2017 chega ao fim hoje. O Portal UNIBUS RN resolveu fazer uma retrospectiva dos principais fatos do transporte local em 2017 – um ano sem grandes novidades ou avanços para o transporte no Rio Grande do Norte. No segmento do transporte urbano e metropolitano, os destaque fica para o maior número de usados que já chegaram em um ano transporte local, e que nem assim conseguiu tornar a frota mais nova – já que, de acordo com levantamento do Portal UNIBUS RN, a frota envelheceu. No transporte rodoviário, o ressurgimento da Viação Nordeste e seus investimentos marcaram o ano. E em comum entre os segmentos urbano/metropolitano e rodoviário, está a realização das licitações – que, mais uma vez, ficou só na promessa.




LICITAÇÃO

Tanto a Prefeitura do Natal, quanto o Governo do Estado, até tentaram promover licitações para os transportes este ano. Mas nem uma se realizou. No caso da licitação de Natal, o edital já havia sido lançado, e nas duas ocasiões de abertura dos envelopes, não houve interessados. A licitação deserta levou a Prefeitura a rever o projeto de lei do certame, que, atualmente, se encontra na Câmara Municipal, com a promessa de ser revista pelos vereadores, de modo que a torne mais atraente para as empresas.


A Prefeitura pede a diminuição de obrigações de itens de conforto exigidos nos ônibus, como o piso baixo, motor traseiro e ar-condicionado, que deixam os veículos com alto preço de valor e de manutenção. Segundo o Poder Público, para manter o serviço com essas condições, seria necessário que a tarifa custasse, em média, R$ 5.


Já na Grande Natal e no interior, o Governo do Estado, através do Departamento de Estradas e Rodagens – DER, deu início às discussões públicas para elaboração do edital de licitação para reativar mais de 80 linhas que foram deixadas de ser operadas ao longo dos anos. A licitação deverá sair do papel em 2018.

VIAÇÃO NORDESTE RESSURGE

O segmento rodoviário também foi destacado pelo 'renascimento' da Viação Nordeste, uma das empresas mais tradicionais do Rio Grande do Norte que há anos enfrentava grave crise financeira, afetando suas operações. A empresa passou a ser gerida em regime de intervenção judicial, e realizou grandes investimentos. Parte da frota da empresa foi renovada, recebendo, inclusive, seus primeiros ônibus Low Drive (LD).



SEGURANÇA

O ano não começou muito bem para o setor de transporte. No início de 2017 após uma série de rebeliões em presídios da grande Natal, dezenas de ônibus na grande Natal foram alvo de atentados criminosos, com incêndios que levaram a destruição total dos veículos. Ônibus urbanos e metropolitanos foram alvo dos criminosos. Além deles, a garagem local da empresa rodoviária Gontijo foi invadida e 4 carros foram incendiados. Também houve atentados contra ônibus da empresa Cidade do Sol, em Mossoró, e a ônibus escolares e particulares em diversos municípios do RN.


Os usuários de transporte no Rio Grande do Norte também não se viram livres de assaltos nos ônibus – tanto urbanos, quantos rodoviários. Em junho, mulher foi baleada na frente da filha de 12 anos em assalto a um ônibus da empresa Trampolim da Vitória, em Parnamirim, e morreu no hospital. Segundo a assessoria de imprensa da Polícia Militar, quando o ônibus chegava na rotatória, um homem entrou no ônibus e anunciou o assalto. Um dos passageiros reagiu e o tiro disparado pelo assaltante atingiu a mulher, que estava com a filha.

Já o mais recente caso noticiado foi de um assalto a um ônibus da empresa Oceano, onde um homem praticou o crime com uma bíblia na mão.

ACIDENTES

2017 também foi um ano de graves acidentes envolvendo transporte no RN. A chuva que caiu em Natal e região metropolitana de Natal no início de março foi responsável um acidente envolvendo o carro 0881, da empresa Reunidas, que operava a linha 26 - Soledade I/Ponta Negra. O veículo caiu numa cratera que se abriu na Avenida João Medeiros Filhos, em Igapó. O veículo sofreu danos.

Adriano Abreu/Tribuna do Norte

Também em março, duas composições do veículo leve sobre os trilhos (VLT) da Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) se chocaram no final da tarde de hoje nas proximidades da estação da Ribeira, em Natal. No momento da colisão não havia passageiros, apenas os condutores que realizavam o procedimento de manobra comum no pátio. Ninguém saiu ferido.

Foto: Divulgação

Em junho, um ônibus da empresa Via Sul e uma caminhonete modelo L-200 se envolveram em um acidente no cruzamento da Avenida Hermes da Fonseca com a Rua Alberto Maranhão, no bairro do Tirol, em Natal. Após a batida, o motorista do coletivo, que fazia a linha Nova Parnamirim/Ribeira, perdeu o controle e colidiu em um poste. De acordo com o motorista do ônibus, a motorista de uma picape tentou mudar de faixa, e não houve espaço nem tempo para evitar a colisão. Havia aproximadamente 20 passageiros no veículo. Ninguém ficou ferido.


Já no mês de outubro, cinco graves acidentes relacionados ao transporte foram registrados. Uma mulher morreu depois de ser atropelada por um ônibus da empresa Guanabara no cruzamento entre as avenidas Bernardo Vieira e Romualdo Galvão, próximo ao shopping Midway Mall, Zona Sul de Natal. De acordo com a Polícia Militar, a mulher atravessava a rua, quando o veículo a atropelou.

No interior do RN, um ônibus que conduzia integrantes da banda Grafith se envolveu em um acidente na BR-304, no sentido capital, na altura do município de Santa Maria, na região Agreste Potiguar. A causa do acidente foi uma falha mecânica que acabou resultando na quebra da barra de direção. O veículo saiu da pista em direção ao mato, mas ninguém ficou ferido.


Já na Grande Natal, um ônibus da empresa Campos pegou fogo próximo da comunidade de Pium, na zona rural de Nísia Floresta, região metropolitana de Natal. O incêndio foi provocado por uma falha elétrica. Ninguém ficou ferido.


Na zona norte de Natal, um acidente envolvendo um micro-ônibus opcional foi registrado. O incidente ocorreu na Avenida Felizardo Moura. O veículo invadiu o canteiro central da pista e colidiu com um poste. Com o impacto da batida, o poste caiu e toda a fiação que era sustentada por ele ficou exposta na pista. O micro-ônibus faz parte do sistema de transporte público da Grande Natal e, no momento do acidente, transportava passageiros.


Ainda em outubro, um veículo com altura superior à permitida (5,5 metros) bateu na passarela da BR-101, na altura do Parque Aristófanes Fernandes, em Parnamirim, região metropolitana de Natal. A colisão danificou a estrutura que ameaçou cair, informou a Polícia Rodoviária Federal. A batida aconteceu no sentido ao município de São José de Mipibu, também na região metropolitana. Por causa do dano, o equipamento foi retirado do local pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit).


Já no mês de novembro, dois ônibus pegaram fogo quando estavam estacionados na garagem da empresa Jardinense, situada na cidade de Caicó, no Seridó potiguar. Em dezembro, um acidente de trânsito envolvendo uma caminhonete modelo Hilux e um ônibus de viagens que trazia romeiros de Macau com destino a Canindé (CE) resultou na morte de uma na RN-118, em Ipanguaçu, cidade da região Oeste do RN.


OPERAÇÃO JANELA FECHADA

A Delegacia Especializada em Falsificações e Defraudações (DEFD) deflagrou em Natal, no último mês de novembro, a Operação Janela Fechada 2 que prendeu seis homens que revendiam passagens de ônibus ilegais, nas paradas de ônibus localizada à avenida Bernardo Vieira, no bairro de Tirol, na avenida Salgado Filho, e na avenida Rio Branco, no bairro Cidade Alta. O grupo foi preso em flagrante pela prática do crime de estelionato. Com eles, os policiais civis apreenderam cartões de passagens e dinheiro. Em agosto de 2016, foi deflagrada a primeira fase da Operação que efetuou a prisão de 19 suspeitos.


O ENCONTRÃO

Mais uma edição de sucesso do Encontrão foi promovido este ano. O evento, idealizado pelo NatalBuss com o apoio do Portal UNIBUS RN reuniu quase uma centena de busólogos, vindos do Rio Grande do Norte e de outros Estados nordestinos, que puderam se encontrar e fazerem o que mais gostam: falar, discutir, aprender, fotografar e, acima de tudo, curtir o ônibus. O evento teve programação nas empresas Trampolim da Vitória, Gontijo, Cabral, Cidade do Natal e no largo do Teatro Alberto Maranhão, na Ribeira, e reuniu diversas empresas de transportes do Estado.


REGULAMENTAÇÃO DO UBER

O Senado aprovou na terça-feira (31) o projeto que regulamenta o uso dos aplicativos de transporte no país como Uber, Cabify e 99. Os senadores aprovaram o texto que veio da Câmara com duas principais alterações: retiraram a exigência da chamada placa vermelha e a obrigatoriedade de que os motoristas sejam proprietários dos veículos que utilizarem para a comercialização do serviço.
Em Natal, a UBER já operava desde 2016. Em 2017, houve expansão para mais seis municípios da Grande Natal e para Mossoró, ampliando sua área de atuação, permitindo novas formas de locomoção dos usuários e contribuindo para a mobilidade urbana do Estado.

OBRAS

A Grande Natal viu sair do papel à realização de conjunto de obras de infraestrutura, tocadas pelo Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes (DNIT-RN) na BR-101, entre Natal e Parnamirim. O órgão entregou recentemente a passagem inferior de Pium e do viaduto da Cohabinal, e já havia inaugurado outros dois viadutos sobre a BR-101 Sul – um na altura do bairro Neópolis, na zona Sul de Natal, e outro em Emaús, também em Parnamirim. Com isso, restam dois viadutos – um próximo à entrada da Avenida Abel Cabral (em construção), em Nova Parnamirim, e outro em frente ao Parque Aristófanes Fernandes, na entrada do Centro da cidade (a ser iniciado em julho de 2018) – e outra passagem inferior, na entrada para a Avenida Maria Lacerda Montenegro (em execução).
O DNIT também retomou obras da Reta Tabajara, principal via de acesso das regiões do Seridó e Oeste do Estado a Natal, que estavam paradas desde o mês de maio.

Foto: José Aldenir / Agora Imagens

Já o Governo do Estado também fez sua parte na realização de obras de infraestrutura e mobilidade urbana. O Executivo estadual está construindo terceira ponte sobre o Rio Potengi e assinou a ordem de serviço para o início imediato das obras do Pró-Transporte, na avenida Moema Tinoco, na zona norte de Natal.

FIM DA EMPRESA OCEANO

Mais uma empresa chegou ao fim no Rio Grande do Norte. Em 2017, foi a vez da Expresso Oceano encerrar suas atividades. A empresa foi incorporada pela Transportes Guanabara – sua proprietária. Até então, as empresas, que pertencem ao mesmo grupo empresarial, eram divididas de acordo com suas operações: a Guanabara era responsável pelas linhas urbanas em Natal, e a Oceano cuidava das linhas semi-urbanas, metropolitanas e intermunicipais, ligando Natal a cidades vizinhas. A partir de agora, a Guanabara será a responsável por todas as operações.


RENOVAÇÃO DE FROTA

Um dos pontos mais polêmicos do transporte na Grande Natal foi à renovação ocorrida em 2017. Natal, por exemplo, teve um número recorde de ônibus usados em um único ano e em um único lote. Cinco das seis empresas urbanas – com exceção da empresa Conceição – trouxeram, entre os meses de junho e agosto, cerca de 195 ônibus usados, fabricados entre 2009 e 2014, vindos dos estados da Paraíba, Pernambuco, Minas Gerais e Rio de Janeiro.

 



A inclusão dos ônibus serviu para retirar os ônibus mais velhos de circulação, mas, no comparativo com a idade média da frota em 2016, a frota envelheceu. O principal motivador da idade da frota não foi propriamente a inclusão dos veículos usados, mas a ausência de ônibus novos, fabricados em 2017.

As empresas da Grande Natal também pouco renovaram, além de seguirem o propósito de incluir veículos usados em suas frotas – com ônibus vindo de outros estados, como no caso das empresas urbanas, ou de outras empresas do sistema urbano ou metropolitano – como no caso da Cidade das Dunas, Campos e da Parnamirim Field.



Este ano, apenas duas empresas colocaram ônibus novos em suas frotas: a Cidade das Dunas, com três unidades no início do ano (um New Torino, da Marcopolo; e dois Apache VIP IV, da Induscar Caio – os primeiros e únicos, até então, da grande Natal), e a Trampolim da Vitória, que neste final de ano incluiu 10 novos ônibus do modelo Svelto em sua frota.



O maior destaque na questão renovação em 2017 foi para o sistema interbairros de São Gonçalo do Amarante. O município realizou a licitação do sistema, e os permissionários adquiriram 40 micro-ônibus Volare, com ar-condicionado, substituindo Kombis e vans. A renovação representa um significativo avanço no transporte municipal do município da Grande Natal.


Nenhum comentário:

Postar um comentário