quinta-feira, 8 de fevereiro de 2018

Buser, o “Uber do ônibus”, volta e primeiras viagens começam em março de 2018

O polêmico Buser, que se intitula de Uber do Ônibus, anunciou nesta quarta-feira, 07 de fevereiro de 2018, que deve voltar a funcionar em março. O aplicativo de fretamento coletivo de ônibus deve ser liberado em 19 de fevereiro, segundo a empresa.

Imagem - ilustração/Márcio Bruxel - Diário do Transporte

Em julho do ano passado, o sistema pelo qual passageiros reservam seus assentos pelo aplicativo de celular em viagens por ônibus de caráter de fretamento, não conseguiu realizar seu primeiro trajeto, quando 23ª Vara Cível da Comarca de Belo Horizonte atendeu pedido de tutela de urgência elaborado pelo Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros no Estado de Minas Gerais e proibiu a atividade.

Na ocasião, a empresa oferecia as mesmas rotas de linhas regulares em Minas Gerais, mas com passagens até pela metade do preço.

Segundo a Buser, depois da liberação, o intuito é oferecer rotas mais baratas novamente e as viagens, neste primeiro momento, devem ocorrer em Belo Horizonte, Ipatinga e Juiz de Fora.

A empresa promete até o final do ano, operar em todo o Brasil.

Nossa proposta é utilizar a frota ociosa que geralmente atende grandes empresas nos horários de entrada e saída de funcionários nos dias de semana, e no restante do tempo fica na garagem”, disse, na nota desta quarta-feira, um dos fundadores do aplicativo, Marcelo Abritta.

A Buser também afirmou que agora conta com aportes financeiros realizados por fundos internacionais, como Canary, Yellow Ventures e Fundação Estudar Alumni Partners

Na nota, Abritta ainda diz que o preço da viagem depende da lotação do ônibus que, se sair com todos os assentos ocupados, poderá ter passagens com menos da metade do valor das linhas regulares e dá um exemplo.

"Hoje uma família que viaja de Belo Horizonte para Ipatinga gasta mais de R$ 70 por trecho. Com a Buser, se o ônibus partir lotado, o custo será de menos de R$ 30."

Ainda na nota, a Buser explica como deve ser o sistema.

Para viajar, o usuário precisa baixar o app pelo site da empresa (www.buser.com.br), cadastrar seus dados e definir parâmetros da viagem, como origem, destino e data, e o aplicativo mostra quais são as opções mais baratas. Após atingir um número mínimo de passageiros, a viagem é “confirmada” e os horários de saída e chegada e ponto de encontro são definidos pela própria BUSER para garantir organização e segurança. Os primeiros a baixar o app ganham cupom de R$10 reais e, além disso, recebem outros R$ 10 toda vez que um amigo indicado passe a utilizar a ferramenta.

A Buser também afirmou que as companhias que vão fretar os ônibus têm os veículos auditados, licenciados e com autorização de tráfego.

Diário do Transporte

Nenhum comentário:

Postar um comentário