domingo, 11 de março de 2018

Fiscalização por vídeo tenta impedir que carros invadam corredor exclusivo de ônibus BRT no Recife

Foto: Katherine Coutinho/G1
Começam nesta terça-feira (6) os testes do sistema de videomonitoramento no Corredor Leste/Oeste do BRT, no Recife. A fiscalização, realizada em conjunto entre o Grande Recife Consórcio de Transporte e a Autarquia de Trânsito e Transporte Urbano do Recife (CTTU), pretende inibir a invasão de carros particulares na faixa exclusiva para o transporte público.

Inicialmente, a fiscalização será implantada em dois pontos da Avenida Caxangá, na Zona Oeste, nas proximidades do Terminal Integrado da Caxangá e do Caxangá Golf Clube. As câmeras foram instaladas nas estações de BRT Parque Capibaribe (subúrbio/Centro) e Engenho Poeta (Centro/subúrbio), no bairro da Várzea.

Com a fiscalização, os veículos que invadirem a faixa do BRT poderão receber multa gravíssima, no valor de R$ 293, 47 e 7 pontos na Carteira de Habilitação.

Os equipamentos, instalados pelo consórcio, permitirão que a CTTU autue os motoristas infratores. A ação é um projeto piloto, que tem previsão para durar 30 dias.

Os dados coletados durante o período serão consolidados para calcular os investimentos necessários para a expansão em todo o corredor.

Videomonitoramento

Foto: TVCA/Reprodução

Em maio de 2017, câmeras da CTTU começaram a ser usadas para multar condutores de veículos que cometerem irregularidades. Os equipamentos espalhados pela cidade reforçam o trabalho de fiscalização dos agentes, multando, por exemplo, quem estacionar irregularmente, formar de fila dupla, fizer conversão proibida e conduzir motocicleta sem utilizar capacete. Há aparelhos em todas as áreas da cidade.

A Central de Operações de Trânsito (COT), que funciona 24h por dia, nos sete dias da semana, é responsável pela fiscalização, por meio de um efetivo de cerca de 20 agentes de trânsito.

A medida, segundo a CTTU, tem o objetivo de inibir o cometimento de infrações de trânsito e reduzir os riscos de acidentes. As câmeras, da Central de Operações de Trânsito, serão destinadas a essa fiscalização à distância.

O videomonitoramento, no entanto, não exclui o trabalho realizado pelos agentes de trânsito nas vias da cidade, que continuam a fiscalizar o trânsito de maneira presencial.

As câmeras serão operadas apenas por agentes de trânsito, únicos responsáveis pelas autuações. Também fica mantida a emissão de multas pelos aparelhos chamados de 'pardais', instalados em várioas localidades do Recife.

Desde 2013, são implantadas ações interligadas, que estão diretamente ligadas à redução de cerca de 30% do número de acidentes com vítima no trânsito do Recife.

Segundo a CTTU, Transitar em velocidade até 20% superior à máxima permitida é o principal motivo de notificações cometidas pelos condutores, com 236 mil notificações, apenas em 2016.

Estacionar em local proibido/horário proibidos pela sinalização ou estacionar em desacordo com a regulamentação aparecem como a segunda e terceira razões mais comuns, respectivamente, com 57 mil e 44,8 mil notificações.

G1 PE

Nenhum comentário:

Postar um comentário