quarta-feira, 7 de março de 2018

Prefeitura do Natal lança campanha "Não dê passagem ao assédio sexual"

Foto: Alex Régis
A Prefeitura do Natal lançou nesta terça-feira (6), durante solenidade no Salão Nobre do Palácio Felipe Camarão, campanha de enfrentamento ao assédio sexual dentro do transporte público da capital potiguar. A campanha "Não dê Passagem ao Assédio Sexual" é uma iniciativa da Secretaria Municipal de Políticas Públicas para as Mulheres (Semul) e faz parte das ações para o Dia Internacional da Mulher, comemorado no próximo dia 8 de Março.


O lançamento foi realizado pela secretária da Mulher, Andréa Ramalho e contou com a presença do prefeito de Natal, Carlos Eduardo. "A primeira ação que devemos ter para acabar com o assédio sexual contra nossas mulheres é denunciar. Esse crime não pode ficar em silêncio", enfatizou o prefeito.

Andréa Ramalho destacou a importância de denunciar os casos de assédio sexual como instrumento inibidor do crime. "O primeiro passo é a denúncia, só assim vamos colocar limites e acabar de uma vez por todas com esse crime que é o assédio sexual à mulher", disse.

Durante o lançamento, uma pesquisa inédita foi divulgada com dados que mostram a realidade do assédio sexual no transporte da capital. Segundo a pesquisa, 67,24% das entrevistadas afirmaram já ter presenciado algum tipo de assédio sexual dentro dos transportes coletivos da cidade, enquanto 30,63% responderam que não presenciaram e 2,13% não souberam ou não quiseram responder a pesquisa.

A pesquisa, realizada pelo Instituto Perfil de Pesquisa com 800 mulheres nas quatro regiões administrativas de Natal, revelou ainda que as mulheres usuárias do transporte coletivo da zona Norte (82,52%) da capital foram as que mais presenciaram o assédio sexual dentro do coletivo, seguidas pelas mulheres das zonas Leste (68,52%), Sul (65,52%) e Oeste (52,52%).

Os tipos mais comuns de assédio sexual relatados na pesquisa são: encoxadas propositais (61,34%), olhares inconvenientes (45,35%), cantadas inconvenientes (39,78%), toque em alguma parte do corpo (35,50%), sussurros indecorosos/indecentes (18,77%) e gestos obscenos (tocar na genitália/masturbação) com 11,15%.

Além da Semul, participam da campanha a Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (STTU), Secretaria Municipal de Planejamento (Sempla), Secretaria Municipal de Comunicação Social (Secom), Secretaria Municipal de Segurança Pública e Defesa Social (Semdes) e o Gabinete do Prefeito (Gapre). A iniciativa conta ainda com o apoio do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher (CMDM).

Sobre a campanha

Pioneira no Estado, a campanha visa ampla divulgação com ação de abordagens aos passageiros e passageiras em pontos estratégicos nas quatro regiões da capital durante o mês de março, distribuição de material informativo, apresentações do teatro da STTU sobre o tema, para chamar a atenção de passageiros e passageiras.

Além disso, cartazes serão fixados no interior dos ônibus e busdoor. A hashtag #Natalcontraoassédio será utilizada nas redes sociais como forma de divulgar a campanha e como forma de instrumento de denuncia.

A STTU vai disponibilizar mensagens chamando atenção para o enfrentamento ao assédio sexual nos transportes públicos em seus painéis eletrônicos. "Teremos várias equipes que farão a distribuição do material informativo da campanha, além do grupo de teatro aqui da STTU que fará apresentações sobre o tema", destacou Elequicina dos Santos, secretária municipal de Mobilidade Urbana. 

O assédio é considerado como uma contravenção penal, o que configura crime. Alguns casos de assédio/importunação ofensivas se configuram como estupros e são tratados pela lei desta forma.

A campanha contra o assédio sexual no transporte público de Natal terá ações coordenadas em todas as regiões da cidade.

Confira o cronograma:

08/03: 8h - zona Sul

15/03: 16h - zona Norte

22/03: 16h - zona Oeste

28/03: 16h - zona Leste

Nenhum comentário:

Postar um comentário