domingo, 15 de abril de 2018

Gontijo confirma compra de 50 ônibus Marcopolo Paradiso 1200

A fabricante de carrocerias de ônibus Marcopolo confirmou na tarde desta quinta-feira, 12 de abril de 2018, a venda de 50 veículos rodoviários do modelo Paradiso 1200 para a Viação Gontijo, uma das maiores operadoras de linhas regulares de longa distância no Brasil.


A Gontijo atua em 20 estados e no Distrito Federal e transporta por ano mais de cinco milhões de passageiros em 282 linhas nacionais e uma internacional, que liga Salvador, na Bahia, a Assunção, no Paraguai. São cerca de 700 ônibus com carroceria da Marcopolo e chassis Scania.

Segundo nota da Marcopolo, os ônibus vendidos para o Grupo Gontijo contam com duas diferentes configurações internas. Do total de unidades entregues, 45 ônibus são equipados com 46 poltronas semileito e cinco têm capacidade para transportar 26 passageiros em poltronas do tipo leito. Os veículos têm chassis Scania k 400 B 6×2 e são equipados ainda com sanitário, sistema de ar-condicionado, tomadas para carregamento de equipamentos eletrônicos com entrada USB e faróis e lanternas em LED.

Na mesma nota, o diretor de Suprimentos da Gontijo, Marco Antonio Gontijo, diz que a empresa utiliza o modelo Paradiso 1200 desde 2011.

“Utilizamos o modelo Paradiso 1200 desde 2011 por considerá-lo uma das melhores opções de carrocerias disponíveis atualmente no mercado, com excelente relação custo benefício, robustez e eficiência. Procuramos manter o padrão da frota para ganhar escala na nossa operação”, comenta o executivo.

Já o diretor do Negócio Ônibus da Marcopolo, Rodrigo Pikussa, diz que estrategicamente é importante uma parceria deste porte, que, no caso da Gontijo, vem desde 2007.

“A parceria com a Gontijo, que possui linhas com características especiais e números expressivos quando falamos no tamanho da frota e na quantidade de pessoas transportadas, é cada dia mais estreita e a aquisição simboliza a união da força e tradição que as duas empresas têm em prol do desenvolvimento do transporte de passageiros”, avalia.

Diário do Transporte

Nenhum comentário:

Postar um comentário