quinta-feira, 12 de abril de 2018

Material reciclável pode virar créditos no Cartão BOM

Divulgação
O material reciclável, que muitas vezes é descartado de forma inapropriada, pode render créditos de passagens no sistema de ônibus da EMTU na Grande São Paulo, nos trólebus e ônibus do Corredor ABD e nos trens da CPTM e do Metrô.

A Autopass, proprietária do Cartão BOM, informou que fez uma parceria com a Triciclo Soluções Sustentáveis e, por meio de 16 máquinas instaladas em estações e estabelecimentos comerciais na Capital, em São Bernardo do Campo (SP), Diadema (SP) e Itapevi (SP), permite que o usuário dos transportes troque garrafas de plástico e de vidro, latinhas e embalagens Longa Vida por créditos no Cartão BOM.

As máquinas do tipo Retorna Machine concedem os créditos de acordo com a quantidade de material acumulado.

O passageiro pode fazer o cadastro nas próprias máquinas ou antecipadamente pela internet, onde é possível também saber da localização destes equipamentos.

Em nota, o presidente da Autopass, Rubens Gil Filho, disse que a iniciativa é mais uma maneira de compatibilizar transporte público, que por si só já é sustentável, com respeito ao meio ambiente e geração de benefícios sociais.

Pensamos a mobilidade urbana por meio de diferentes iniciativas. As cidades inteligentes que nos inspiram são resultado tanto da integração e soluções para o transporte público, como também da oferta de benefícios ao cidadão e a promoção de práticas sustentáveis que preservam o meio ambiente em todos os aspetos

Na mesma nota, o CEO da Triciclo, Felipe Lagrotta Nassar Cury, diz que o intuito é criar e firmar o hábito nas pessoas de dar a destinação correta dos materiais que podem ser reaproveitados ou reciclados.

Nosso trabalho é ampliar os benefícios sociais e econômicos aos cidadãos – que já recebem descontos na conta de luz, em livrarias, créditos para o Bilhete Único e agora créditos Cartão BOM – como incentivo ao hábito de dar o destino correto ao resíduo reaproveitável e reciclável”, que ainda ressaltou que a parceria conta com a PLDevice, provedor da tecnologia embarcada nas máquinas e que viabiliza toda a operação.

No mesmo material informativo, a Autopass explica as regras para obtenção dos créditos:

Para cada tipo de embalagem, o cliente poderá ter maior ou menor pontuação. Latas de alumínio valem 15 pontos, garrafas de vidro ou plástico equivalem a 10 pontos e embalagens Longa Vida, 5 pontos. Cada 100 pontos, por exemplo, valem R$0,35 de crédito no Cartão BOM. Todas as embalagens devem estar vazias e apresentar código de barras legível. Somente as 10 primeiras embalagens no dia acumularão pontos para troca; a partir da 11ª embalagem (depositada no mesmo dia), os pontos acumulados serão doados para ONGs apoiadas pelo projeto.

Diário do Transporte

Nenhum comentário:

Postar um comentário