domingo, 1 de abril de 2018

Natal: STTU estuda mudanças no trânsito

Mais duas importantes vias de Natal poderão ter sentidos únicos, formando novo binário no trânsito da cidade. A Secretaria de Mobilidade Urbana do Município (STTU) está avançando na análise para a implantação de mudança no fluxo de veículos na Rua São José e Avenida Jaguarari, vias que ligam as zonas Leste e Sul da capital. A grande quantidade de estabelecimentos comerciais é um dos entraves para a mudança, que precisará de ampla discussão antes de ser efetivada. Enquanto a STTU prega a cautela, os comerciantes querem discussão ampla para minimizar os possíveis (e prováveis) prejuízos.


O secretário adjunto de Trânsito de Natal, Walter Pedro, explicou que a Prefeitura está analisando as formas para implementação do binário. No momento, a ideia é de que a Avenida Jaguarari tenha sentido único em direção à Candelária, enquanto a São José fique com o fluxo para o Centro da cidade. Segundo o secretário, é impossível que não ocorram impactos na área, gerando alguns transtornos a moradores e prejuízos a comerciantes. Contudo, debates poderão fazer com que se chegue a uma solução para prejudicar o menor número de pessoas que têm comércio ou vivem na região.

“Estamos estudando (o binário), vendo uma série de opções de como deve ser implantado, mas estamos avaliando o impacto econômico-financeiro. Estamos vendo a área de comércio e também área residencial. A Jaguarari tem um grande trecho comercial e precisamos para ver as consequências de uma mão única para a área próxima. Tudo vai depender do estudo. É uma proposta que está avançando e ainda tem etapas a serem discutidas. Não faremos (debates) só com comerciantes, mas uma audiência pública com todos os envolvidos para analisar a questão”, explicou Walter Pedro.

Com binários implantados em vias de grande fluxo da cidade, como as avenidas Capitão-mor Gouveia, Jerônimo Câmara, Antônio Basílio, Nascimento de Castro e Amintas Barros, a Câmara dos Dirigentes Lojistas de Natal (CDL/Natal) registrou prejuízos aos donos de estabelecimentos comerciais que funcionam nos locais que tiveram a mudança no fluxo de veículos. Segundo o presidente da CDL/Natal, Augusto Vaz, os comerciantes da área tiveram uma redução de 30% no faturamento após a implantação dos binários. Mesmo sem confirmar que a causa para toda a queda tenha sido a mudança no fluxo das vias, Augusto Vaz disse que é preciso que o segmento comercial seja ouvido para discutir formas de minimizar os prejuízos após a mudança imposta pelos binários.

“Toda mudança de trânsito tem um impacto. Se tem grande, maior ou menor, temos que discutir um pouco mais. Dependendo da situação, inclusive, pode até mudar para melhor. Por isso que é importante se discutir”, disse Vaz, afirmando que a CDL ainda não foi contatada pela Prefeitura do Natal para discutir a implantação do novo binário.

Walter Pedro garante que a preocupação com o comércio é um dos principais fatores a serem analisados antes da implantação do binário. No entanto, o secretário garante que é preciso pesar os benefícios e prejuízos que podem ser causados com a mudança no fluxo das vias.

“Estamos fazendo uma avaliação. Qualquer intervenção tem os prós e contras, e a situação viária não pé diferente. O que queremos é que o benefício seja bem maior do que um prejuízo que possa causar. Faz parte de um projeto de mudança. Desde que a grande maioria seja beneficiada, vale a pena a discussão e o enfrentamento. Vamos mostrar quais as alternativas são possíveis para suplantar isso”, garantiu Walter Pedro. Apesar de ainda não haver data para a implementação do binário, Walter Pedro diz que a expectativa é que ele comece a funcionar ainda neste ano.

Nenhum comentário:

Postar um comentário