terça-feira, 22 de maio de 2018

DER investe R$ 140 milhões na malha rodoviária

Ao longo deste ano, o Departamento de Estradas de Rodagens do Rio Grande do Norte (DER-RN) planeja a construção de seis novas estradas e a restauração de ao menos duas rodovias com investimento de R$ 140 milhões, segundo informou o diretor geral do órgão, o general Jorge Fraxe. Ele revelou que os recursos para as obras já foram obtidos junto ao Banco Mundial e que todos os empreendimentos já estão licitados. Alguns deles já estão em execução ou aguardam assinatura de contrato. Em outros casos, de acordo com Jorge Fraxe, a ordem de serviço já foi autorizada e os recursos já estão disponíveis no caixa do Governo do Estado.

Entre as obras em execução estão a restauração da RN-306, entre Tabatinga e Barreta, orçada em R$ 7,5 milhões, além de reparos no entroncamento do Rio Jundiaí em São Gonçalo do Amarante, orçada em R$ 11,945 milhões. O diretor Jorge Fraxe garantiu ainda outras duas restaurações estruturais em estradas potiguares: a RN-118 (Caicó-Jucurutu), que terá melhorias tanto na drenagem quanto na sinalização da rodovia. Além dela, estão na rota do departamento a RN 160, que vai de São Gonçalo do Amarante até o viaduto do gancho de Igapó, que também passará por essas melhorias. No caso da RN-118, está em análise a proposta ganhadora da licitação para que o contrato seja assinado.

Outras duas rodovias que tiveram suas ordens de serviço assinadas foi a RN-016, próximo a BR-110, em Serra do Mel, que terá a implantação de um entroncamento, orçado em R$ 21 milhões, além do mesmo serviço em Carnaubais, na RN 016 com a BR-304, que vai custar R$ 34 milhões aos cofres públicos.  A estrada do Melão III, em Baraúnas, é outra que aguarda apenas trâmites burocráticos para que tenha sua obra iniciada, uma vez que já foi contratada e as expectativas para o início das obras é ainda neste  mês de maio. Há ainda a implantação dos entroncamentos em Lagoa Nova e em Cerro Corá, no Seridó potiguar. Orçado em R$ 13 milhões, o projeto aguarda ainda o plano de reassentamento para ter as suas obras iniciadas.

Sobre o quadro geral das obras, Jorge Fraxe não soube informar no momento da entrevista quais seriam os prazos previstos para conclusão, mas informou que no caso das implantações grandes, como são os casos de Serra do Mel, Baraúnas e Carnaubais, o prazo normal é de um ano para a conclusão.

Todos esses empreendimentos terão uma ordem de serviço extra de R$ 3,4 milhões, valores que serão usados para contratação de empresas especializadas em  supervisões técnicas durante o andamento das obras, aliadas a inspeção socio-ambiental dos empreendimentos.

De acordo com o general Jorge Fraxe, o gasto a mais no acompanhamento dessas obras se justifica em virtude de ser uma exigência do Banco Mundial para conceder o empréstimo contraído pelo poder executivo.

Números

6 novas estradas serão construídas este ano pelo DER no Rio Grande do Norte;
2 rodovias estaduais receberão serviços de recuperação.

Tribuna do Norte

Nenhum comentário:

Postar um comentário