terça-feira, 15 de maio de 2018

NASA avança rumo à mobilidade urbana aérea do futuro

Créditos: NASA
Drones com a capacidade de entregar encomendas, e serviços de táxi em carros autônomos voadores são alguns cenários típicos de filmes de ficção científica, mas que já começam a se desenhar na realidade. 

A agência espacial norte-americana NASA vem anunciando desde o final de 2017 que está comprometida em explorar o conceito da mobilidade aérea urbana (UAM, na sigla em inglês), em serviços controlados por pilotos desde o solo, e que priorizam o aumento das operações autônomas.


No seu blog, a NASA atualizou sua apresentação de pesquisas que mostram a intenção de entrada numa nova era de transportes aéreos. A agência vem promovendo intercâmbios com governo, indústria e parceiros acadêmicos, com o objetivo de criar soluções UAM seguras e eficientes. As soluções vão desde a entrega de pequenos pacotes com drones, a táxis voadores que transportam passageiros, seja em áreas urbanas desenvolvidas, seja em pequenas localidades rurais.

Para manter seu papel preponderante na indústria da aeronáutica, agora com o desenvolvimento de inovações que estimulam a mobilidade aérea, a Nasa deixou à disposição deste projeto quatro de seus centros de pesquisa, localizados na Califórnia, Ohio e Virgínia. Nesses centros tecnológicos abrigará diversos projetos e identificará como melhor atuar, dentro de critérios que priorizem a segurança, a redução de ruído e outras fontes poluidoras.

Em parceria com a Federal Aviation Administration (FAA), a NASA vem pesquisando formas seguras de controlar os dispositivos que voam a baixa altitude, para que não interfiram no sistema de tráfego aéreo. Um dos projetos já realizados diz respeito à gestão de tráfego para aparelhos não tripulados - pequenos drones. E já foi possível colocá-los a voar com sucesso, submetidos a diferentes condições. Essa experiência servirá como ferramenta para que os cientistas envolvidos com a UAM passem a desenvolver novas soluções de controle do tráfego aéreo.

Também no desenvolvimento de sistemas elétricos de propulsão a Nasa está contribuindo com sua experiência técnica. Nas zonas urbanas, já foi definido que a prioridade será para sistemas que permitam aos aparelhos levantar voo e pousar na vertical, mas aparelhos de emissão quase zero. A aposta são veículos híbridos-elétricos ou totalmente elétricos. Para tanto, disponibilizaram à comunidade os documentos técnicos do projeto X-57 Maxwell, o avião da NASA totalmente alimentado por eletricidade.

Mobilize Brasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário