terça-feira, 24 de julho de 2018

Dinheiro de indenização da Volkswagen por fraude de emissões nos EUA será usado para eletrificar transporte público

Foto: Divulgação
Autoridades de trânsito de duas regiões do estado de Massachusetts, nos Estados Unidos – Pioneer Valley e Martha's Vineyard – receberão US$ 11 milhões para a compra de novos ônibus elétricos.

O dinheiro faz parte de um dos acordos firmados entre a Volkswagen e o governo americano, pelo qual a montadora alemã pagará uma indenização milionária ao país para mitigar os danosos efeitos causados ao meio ambiente pelo escândalo de emissões de poluentes, também conhecido por “dieselgate”.

O "dieselgate", denunciado pelo governo americano em 2015, foi reconhecido pela montadora alemã, que assumiu ter usado um software para burlar o resultado de testes de emissões de poluentes em 11 milhões de veículos em todo o mundo.

Um tribunal de apelação federal confirmou no dia 9 de julho de 2018 o acordo de 10,03 bilhões de dólares fechado pela Volkswagen com os proprietários de quase 500 mil veículos a diesel poluentes. Dentre esses 500 mil carros vendidos nos EUA, cerca de 14.000 foram registrados em Massachusetts. A parte do estado será de 75 milhões de dólares.

Uma semana depois, no dia 19 de julho, o Governador do estado, Charlie Baker, anunciou em Boston um plano preliminar para usar parte desse dinheiro. “O plano divulgado hoje é o produto de várias reuniões públicas e estabelece um equilíbrio entre o avanço de tecnologias alternativas de veículos e a melhoria do meio ambiente em nossas comunidades hoje e no futuro”, afirmou o governador ao anunciar as medidas.

“Esses recursos nos ajudarão a continuar nosso progresso no combate às emissões de gases do efeito estufa no setor de transportes, investindo em projetos importantes, como ônibus elétricos para autoridades de transporte regional e postos de recarga de veículos elétricos”, completou Baker.

Uma das metas será a substituição da frota de ônibus da PVTA - Pioneer Valley Transit Authority, operadora do sistema de transporte de massa da região. Martha's Vineyard, uma ilha do estado de Massachusetts, e Pioneer Valley, região ao redor do vale do rio Connecticut, serão as regiões beneficiadas.

Veja o esboço do plano de mitigação, anunciado pelo governador de Massachusetts, no valor de 23,5 milhões de dólares em projetos no primeiro ano:

-  11 milhões de dólares para apoiar a compra de ônibus elétricos pelas autoridades de trânsito da Pioneer Valley e Martha's Vineyard;

- 5 milhões de dólares para suplementar a rede de equipamentos de fornecimento de veículos elétricos existentes, com foco nas estações de recarga no local de trabalho, cobrança em residências com várias unidades e locais públicos de carregamento rápido; e

- 7,5 milhões de dólares para financiar projetos que reduzam emissões de veículos e outras fontes móveis.

O anúncio de quinta-feira, feito em Boston, coincidiu com um novo relatório da Union of Concerned Scientists mostrando que os ônibus elétricos têm menos emissões do que os ônibus a diesel e a gás natural, mesmo em cidades com redes elétricas que dependem de usinas de carvão e gás natural.

No que diz respeito às emissões de carbono que pioram a mudança climática, colocar um novo ônibus elétrico em uma rua dos EUA equivale a tirar 2,5 ônibus movidos a diesel, segundo o relatório.

Em todo o país, mais de 85 agências de trânsito começaram a eletrificar suas frotas de ônibus.

A PVTA já colocou três ônibus elétricos em serviço em 2016. Na época, cada ônibus custava 860 mil dólares, cerca de duas vezes o preço de um ônibus a diesel. No entanto, esperava-se que os ônibus economizassem 350.000 dólares ao longo da vida útil de 12 anos de cada veículo, devido à redução dos custos de combustível.

Postos de carregamento de alta velocidade foram construídos no Centro de Transporte de Holyoke e na nova Union Station em Springfield.

Diário do Transporte

Nenhum comentário:

Postar um comentário