sábado, 4 de agosto de 2018

Justiça determina volta de sócios afastados ao controle da Itapemirim

Mais um capítulo na polêmica novela de recuperação judicial do Grupo da Itapemirim.

O juiz João de Oliveira Rodrigues Filho, da 1ª Vara de Falências e Recuperações Judiciais do Tribunal de Justiça de São Paulo determinou a volta ao controle das companhias do grupo dos sócios que tinham sido afastados por uma decisão judicial movida pela família de Camilo Cola, fundador da Viação Itapemirim.

O magistrado atendeu recurso dos empresários Camila de Souza Valdivia e Sidnei Piva de Jesus.

No entanto, para reconduzir os empresários ao controle do grupo, o juiz impôs uma série de condições, como se reportarem às fiscalizações da recuperação judicial.

A decisão também troca o administrador da recuperação judicial, nomeando Exame Auditores Independentes Ltda. no lugar de Saraiva e Alves Advogados Associados. O juiz destaca que não era boa a relação entre os sócios e o antigo administrador.

O administrador destituído terá de prestar contas para o poder judiciário sobre as atividades durante sua gestão.

A Viação Itapemirim, que já foi uma das maiores empresas de transporte rodoviário do País, enfrenta um controverso processo de recuperação judicial.

A família Cola diz que havia contratado os atuais donos da empresa para que conduzissem a recuperação judicial, mas alega que depois eles assumiram a propriedade da empresa e das outras companhias coligadas por meio de um “golpe”.

Foi com base neste argumento que o juízo do Espírito Santo afastou preventivamente os empresários Camila e Sidnei.

Diário do Transporte

Nenhum comentário:

Postar um comentário