quinta-feira, 9 de agosto de 2018

Rio de Janeiro: Guardas municipais começarão a multar quem entra no BRT sem pagar

Guardas municipais vão começar a fiscalizar, ao lado de funcionários do BRT, os passageiros que entram no sistema de ônibus articulados sem pagar a passagem e os responsáveis por atos de vandalismo. Dos 500 mil passageiros transportados, em média, por dia, 72 mil burlam o sistema, o equivalente a pouco mais de 14%.

Foto: Marcelo Regua/Agência O Globo

E o número vem crescendo: os usuários que se arriscam na pista do ônibus e entram por portas quebradas, que eram 41 mil em 2016, já chegavam a 60 mil no ano passado.

VANDALISMO NO BRT DO RIO

Guardas municipais vão começar passar a fiscalizar, ao lado de funcionários do BRT, os passageiros que entram no sistema de ônibus articulados sem pagar a passagem (R$ 3,95) e, também, responsáveis por atos de vandalismoFoto: Marcelo Regua / Agência O Globo

Dos 500 mil passageiros transportados, em média, por dia, 72 mil burlam o sistema, o equivalente a pouco mais de 14%Foto: Marcelo Regua / Agência O Globo

Dentro de 30 dias, quem for pego embarcando sem pagar será multado em R$ 170 e terá dez dias úteis para quitar a dívida. O valor será aumentado pela metade em casos de reincidência. Os recursos irão para o Fundo Especial de Ordem Pública. O município também pretende multar em R$ 5 mil, com acréscimo de 50% em caso de reincidência, quem depredar instalações e veículos do BRT. O usuário também terá de arcar com os prejuízos. O vandalismo custa R$ 1,4 milhão por mês com reformas de estações para manter o funcionamento do serviço. O consórcio estima que, para deixar o sistema tal como foi entregue na inauguração, seriam necessários R$ 6,5 milhões.

A fiscalização para esse crime começará 60 dias após a publicação do decreto no Diário Oficial, previsto para a próxima semana.

A prefeitura também anunciou novidades para melhorar o sistema de transportes de ônibus do Rio, após acordo com as empresas de ônibus.

A promessa é de soluções tecnológicas e de segurança: ar-condicionado, sinal de Wi-Fi, entradas de USB em cada assento para os usuários carregarem o celular e iluminação interna de LED. Além disso, cada uma das 32 empresas de ônibus terá um layout e uma cor diferente. O objetivo da padronização, segundo a prefeitura, é ajudar usuários a identificar melhor as linhas e as empresas. Os custos serão todos de responsabilidade da Rio Ônibus.

Presente ao evento, o prefeito Marcelo Crivella disse que a previsão é que 100% da frota estarão climatizados até em setembro de 2020. Pelo cronograma, 150 novos ônibus estarão em circulação nos próximos meses.

O Globo

Nenhum comentário:

Postar um comentário