domingo, 2 de setembro de 2018

Alta do diesel quase anula subvenção concedida pelo governo durante greve dos caminhoneiros

Ilustração/UNIBUS RN
A alta no preço de venda do litro do óleo diesel, que subiu 14,4% nesta sexta-feira, 31 de agosto de 2018, quase anulou o subsídio concedido pelo governo durante a greve dos caminhoneiros. O valor está mais alto por influência da cotação do dólar.

Desde a última sexta, o valor do diesel sobiu de 10,5% a 14,4%, variando de acordo com a região. Isso ocorre por conta da desvalorização do real frente ao dólar, o que também afeta o preço da gasolina.

A alta ocorre no dia em que se inicia a nova etapa do programa de subvenção criado pelo governo federal durante a greve dos caminhoneiros, que ocorreu na última semana de maio.

Os novos valores foram divulgados nesta quinta-feira, 30 de agosto, pela ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás e Biocombustíveis) e ficarão em vigor por 30 dias.

O aumento será sentido com maior intensidade no Centro-Oeste do país, que terá aumento de 14,4%, com valor do litro do diesel a R$ 2,4094. No sudeste, a taxa de reajuste é a menor, de 10,5%, passando a R$ 2,3277 por litro.

No Nordeste, o aumento será de 12,5%, com o litro do diesel custando R$ 2,2592. Por sua vez, no Sul, o reajuste será de 13,1%, passando o preço para R$ 2,3143 e, por fim, no Norte, 13,2%, com o valor a R$ 2,2281.

“Os novos valores refletem os aumentos dos preços internacionais do diesel e do câmbio no último mês”, informou a ANP, em nota.

Também nesta quinta-feira, a Petrobras anunciou o sétimo aumento consecutivo no valor da gasolina, desta vez, de 1,4%. O combustível está sendo vendido nas refinarias a R$ 2,1375 por litro.

O novo valor do combustível é o mais alto desde o início da política de reajustes diários, que ocorreu em julho de 2017. Neste mês de agosto, a gasolina tem alta acumulada de 8,6%.

Entretanto, a ANP informou que ainda não houve repasse às bombas. Especialistas acreditam que os aumentos estão sendo compensados pela queda no valor do etanol.

SUBVENÇÃO AO DIESEL

O Governo Federal detalhou as medidas que permitirão a redução no valor do diesel em 31 de maio de 2018, durante a greve dos caminhoneiros.

Ao todo, a redução do valor do combustível foi calculada em R$ 0,46. A conta, para a União, está dividida em duas partes: R$ 0,16 por meio de desoneração tributária e os R$ 0,30 restantes, por meio de ressarcimento direto com recursos orçamentários.

O Ministério da Fazenda garantiu, na época, uma redução de R$ 0,46 até as refinarias. Contudo, o valor final ao consumidor, nos postos, deve ser fiscalizado por órgãos de regulação da concorrência.

Diário do Transporte

Nenhum comentário:

Postar um comentário