quarta-feira, 26 de setembro de 2018

Grupo Traton surge como um gigante em transportes

O IAA, o Salão Internacional de Veículos Comerciais de Hanover, Alemanha, de portas abertas até 27 de setembro, marcou a estreia do recém-criado Grupo Traton, agora com poder de dar os próprios passos independente do Grupo Volkswagen. Pela primeira vez estão reunidas sob o mesmo teto, as marcas MAN, Scania, Volkswagen Caminhões e Ônibus e RIO, cada uma delas com suas soluções e perfis.

Ilustração/UNIBUS RN


“Apenas três anos depois da fundação da Volkswagen Truck & Bus, as marcas do Grupo Traton estão prontas para crescerem juntas e criar sinergias em várias áreas”, disse Andreas Renschler, CEO do grupo, durante evento que antecipou a abertura do Salão de Hanover. “Concebemos uma nova empresa para atender à uma nova era do transporte, aberta a mudanças e preparada para as transformações que virão.”

O Grupo Traton já nasce gigante, com 81 mil empregados, presença em 17 países e 112 mil veículos entregues no primeiro semestre, em alta de 16% sobre o ano anterior. De acordo com Renschler, o quadro prefeito para a abertura de capital, o próximo passo da empresa.

Antes mesmo do IPO, as estratégias da companhia já estão na mesa ao colocar foco no desempenho as marcas, especialmente na América Latina, na expansão global, na cooperação e sinergias dentro do grupo e com parceiros externos, além de novos modelos de negócios em segmento que se transforma a passos rápidos, “afinal, não podemos nos contentar em produzir apenas veículos”, resumiu o CEO.

Renschler estima que na próxima década 50% dos produtos do Grupo Traton terão a mesma base. A Volkswagen Caminhões e Ônibus, em Hanover, deu mostras do potencial das vantagens para as marcas.

Ao participar como uma empresa global no recém-criado grupo, a VWCO retoma seu nome original e avança em desenvolvimentos baseados nas sinergias. No Salão de Hanover, a fabricante de Resende (RJ) levou mais uma versão do e-Delivery, o caminhão elétrico da empresa apresentado na Fenatran 2017 como protótipo.

O modelo desembarcou na feira com trem de força e baterias desenvolvido pelo Grupo Traton. Ao contrário do motor WEG presente na primeira aparição, o veículo apareceu com o conjunto motor elétrico e inversor presente na linha de veículos elétricos de outras marcas do grupo. “Com as vantagens das sinergias e parcerias, não temos necessidade de começar nada zero para completar os desenvolvimentos com investimentos compartilhados”, avaliou Roberto Cortes, presidente e CEO da VWCO.

De acordo com Cortes, os testes dos e-Delivery já estão campo pelas mãos da Ambev e o caminhão deverá começar a ser produzido em série até 2020. Vale lembrar que até 2023 a fabricante entregará 1,6 mil caminhões elétricos para compor a frota de distribuição de bebidas da Ambev.

Exemplo em desenvolvimento a partir do potencial a ser usufruído exposto na área a que cabe à VWCO em Hanover, aparece no Constellation 33.440, protótipo que reúne a cabine brasileira e o chassi e o motor da MAN. O projeto busca atender aos segmentos canavieiro e madeireiro em tarefas severas com até 125 toneladas de capacidade máxima de tração.

Em serviços, a VWCO adianta que no começo do ano que vem estreará na América Latina a plataforma RIO. A solução de telemetria baseada na nuvem do Grupo Traton atenderá ao cliente com integração entre veículo, frotistas, pós-vendas e motoristas.

O Estado de SP

Nenhum comentário:

Postar um comentário