sábado, 13 de outubro de 2018

CittaMobi ganha recurso para denunciar abuso sexual no transporte público de Diadema

Foto: Divulgação
O CittaMobi, aplicativo criado para que os passageiros possam ver o horário dos ônibus, ganhou nesta semana um recurso para que as mulheres possam denunciar abuso sexual no transporte público municipal de Diadema, no ABC Paulista.

Por meio do Botão Mulher + Segura disponível no aplicativo, é possível reportar às autoridades casos de assédio sexual. Violência de outros tipos, como assalto à mão armada, por exemplo, também podem ser denunciados.


A novidade é fruto de uma parceria entre a Cittati e a SOU Diadema. O recurso foi divulgado nesta quinta-feira, 11 de outubro, em comemoração ao Dia Nacional de Luta contra a Violência à Mulher, celebrado ontem, dia 10.

O lançamento ocorreu durante a abertura do Outubro Rosa, na Rede de Atenção à Criança e ao Adolescente (RECAD).

O aplicativo CittaMobi realizou recentemente uma pesquisa, com mais de 59 mil brasileiros, que indicou que a segurança é a maior preocupação entre os entrevistados.

“Foi pensando neste contexto que o Botão Mulher + Segura foi criado. O novo recurso está disponível no aplicativo da CittaMobi que já é utilizado para fazer a compra de créditos para o Cartão SOU e para indicação dos horários de chegada dos ônibus nas paradas em tempo real”, informou a Prefeitura de Diadema, em nota.

Cada vez mais, abuso sexual dentro dos ônibus é uma preocupação para as mulheres. É o que revela a pesquisa “Viver em São Paulo: Mulher”, da Rede Nossa São Paulo e Ibope Inteligência.

Das 428 mulheres de 16 anos ou mais, ouvidas entre os dias 8 e 27 de dezembro de 2017, em torno de 25% disseram que sofrerem assédio sexual nos transportes públicos.

FUNCIONAMENTO DO RECURSO

Conforme informado pela Prefeitura, a nova função permite à usuária enviar alertas de emergência em três etapas:

“É necessário abrir o menu do aplicativo e clicar no item “alerta de emergência”. Logo, o usuário é direcionado para uma tela de opções com a seguinte pergunta: “Que tipo de emergência está ocorrendo?” que dá quatro opções – assalto à mão armada, violência, abuso sexual e outro tipo. Após selecionar uma dessas, o aplicativo pede para que a denunciante detalhe um pouco sobre o acontecimento, o que é optativo. Ao finalizar, aparece para a usuária uma mensagem informando que o alerta foi encaminhado para os órgãos competentes e a denúncia é enviada para a Guarda Civil Municipal (GCM) de Diadema que dá prosseguimento à ocorrência.”

Quem presenciar uma situação de violência também pode enviar o alerta. Apesar de fazer parte do aplicativo de mobilidade urbana, o usuário consegue realizar a denúncia independente de estar no ponto ou no ônibus.

Desta forma, caso alguém observe alguma situação de violência contra a mulher, assalto ou outro tipo de ocorrência, em qualquer lugar da cidade, pode enviar um alerta por meio do aplicativo.

Em Diadema, segundo a Prefeitura, o aplicativo conta com cerca 20 mil usuários. Por meio do GPS dos ônibus, o aplicativo mostra o endereço exato do veículo, mesmo que ele esteja se locomovendo durante a ocorrência.

Além de mostrar as ocorrências, o aplicativo ainda proporciona, para a GCM (Guarda Civil Municipal), um mapa de calor da cidade que mostra o local de maiores ocorrências pelo GPS dos celulares dos usuários.

“Essa funcionalidade tem como objetivo disponibilizar um novo canal para comunicar situações de violência, seja no transporte coletivo ou não. Além disso, o aplicativo gera estatísticas que nos auxiliam a trabalhar com outras políticas públicas, podendo oferecer mais segurança para a população”, disse a secretária de Assistência Social e Cidadania, Caroline Rocha.

Diário do Transporte

Nenhum comentário:

Postar um comentário