domingo, 7 de outubro de 2018

ONU quer saber como estão transportes e a vida nas cidades brasileiras

Ilustração/UNIBUS RN
A ONU – Organização das Nações Unidas realiza até o dia 24 de dezembro uma pesquisa on-line para saber a opinião dos brasileiros sobre as cidades onde vivem.

A pesquisa “ONU Cidades Sustentáveis” cita temas como transporte público, saneamento básico, acesso proporcionado pela prefeitura para os cidadãos participarem com sugestões, transparência do poder público, segurança e ações em defesa do meio ambiente.

São 29 perguntas de múltipla escolha e o preenchimento total do questionário leva menos de três minutos

A proposta é do Programa das Nações Unidas sobre Assentamentos Humanos (ONU-Habitat) que, com os resultados, deve estabelecer um diagnóstico dos principais problemas enfrentados nas cidades brasileiras e propor soluções sob o ponto de vista dos cidadãos.

As perguntas levam o participante fazer uma comparação entre o quadro atual e o cenário de há dois anos, para o cidadão refletir se houve alguma evolução significativa em curto prazo.

Logo após o preenchimento, é possível ver a colocação parcial da sua cidade em relação à média nacional e às suas respostas.

O resultado final será publicado em um relatório no ano que vem.

O objetivo é comparar a opinião dos brasileiros com levantamentos oficiais como do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e da própria ONU.

Segundo estimativas das Nações Unidas, atualmente, 85% dos brasileiros vivem em áreas urbanas e este número pode aumentar.

O chefe da Unidade de Desenvolvimento de Capacidades do ONU-Habitat, Claudio Acioly, disse em nota que espera que os resultados ajudem os gestores públicos, principalmente os municipais, a estabelecerem prioridades de acordo com o que os cidadãos esperam.

“É fundamental escutar a população e captar sua percepção sobre como a sua cidade está evoluindo rumo a esse objetivo e, assim, permitir uma análise mais precisa e coletiva da realidade das cidades brasileiras … Esperamos que os resultados da consulta possam ajudar gestores municipais e tomadores de decisão a orientar políticas públicas capazes de responder aos desafios da urbanização, de forma eficiente e integrada, a partir da visão dos cidadãos e cidadãs que vivem e convivem em nossas cidades.”

O levantamento é feito com o auxílio da empresa Colab, uma start-up que possui em torno de 200 mil usuários e procurar levar para as prefeituras, de forma sistematizada e com tabulação de dados, questões como falta de iluminação, buracos nas estradas e ruas e estações de metrô e ônibus malcuidadas.

Segundo nota da agência ONU, o nível de resposta aos cidadãos pelas prefeituras que recebem as demandas enviadas pela empresa tem aumentado.

Em Teresina, a resolução de demandas subiu de 39% em 2016 para atuais 74%, segundo a nota.

O CEO e cofundador da Colab, Gustavo Maia, afirma que a tecnologia pode ser uma grande aliada para aproximar gestores de cidadãos.

“A colaboração dos cidadãos e a transparência são as melhores ferramentas para melhorar a gestão pública. A tecnologia garante que o diálogo com a população seja feito com rapidez e eficiência e permite também que os resultados dessa conversa sejam medidos, o que facilita a avaliação dos gestores públicos.”

Diário do Transporte

Nenhum comentário:

Postar um comentário