Header Ads

Projeto de ônibus escolar autônomo é desativado por governo dos EUA

No estado da Flórida, um projeto de ônibus escolar autônomo foi considerado "ilegal", e suspenso pela Administração Nacional de Segurança no Trânsito na Autoestrada (NHTSA, na sigla em inglês). Esta é uma das intervenções mais contundentes do Departamento de Transporte dos Estados Unidos no que diz respeito às experiências com veículos autônomos.

créditos: Brian Tietz/ Transdev

A operadora internacional de transporte público Transdev vinha utilizando um de seus ônibus elétricos autônomos, nomeado de EasyMile Easy 10 Gen II, para transportar até 12 crianças por vez. O teste foi realizado em Babcock Ranch, uma comunidade de tecnologia avançada no estado da Flórida.

A permissão à Transdev para importar o veículo para “testes e demonstrações” foi concedida em março, conforme a NHTSA. Porém, o governo alega que a empresa nunca mencionou planos de usá-lo como ônibus escolar. “Os ônibus escolares estão sujeitos a rigorosos padrões federais de segurança de veículos automotores, que levam em consideração seu propósito único de transportar crianças, uma população vulnerável”, escreve a agência.

Uso indevido e irresponsável

O projeto piloto em prática pela operadora vinha embarcando as crianças em um ponto específico e deixando-as alguns quilômetros adiante, à porta da escola. O veículo autônomo circulava a uma velocidade de cerca de 13 km/h, e o grupo era acompanhado por um segurança a bordo.

"A inovação não pode incidir em risco de segurança pública", declarou Heidi King, vice-administrador da NHTSA, em comunicado. “Usar um veículo de teste não compatível para transportar crianças é irresponsável, inadequado e em violação direta dos termos do projeto de teste aprovado pela Transdev.”

Para a  porta-voz da Babcok Ranch, Lisa Hall, os alunos usaram o ônibus em alguns dias específicos. Normalmente, disse ainda, eles vão de bicicleta para a escola.

“As crianças ficarão desapontadas, já que gostaram de ser 'pioneiros' dessa nova tecnologia. Espero que sejam resolvidas todas essas preocupações ou mal-entendidos sobre o projeto”, declarou Hall,  reafirmando a preocupação da escola com a segurança das crianças.

Mobilize Brasil

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.