Header Ads

Canadá anuncia estímulo à compra de veículos elétricos, mas está atrasado em transporte público com zero emissões

No início desta semana, o governo do Canadá anunciou uma iniciativa destinada a estimular a compra de veículos com emissões zero. A meta do país é que até 2040 todos os carros vendidos tenham zero emissões de poluentes. Até 2030, eles deverão representar por 30% da frota de novos veículos.

Xcelsior, ônibus elétrico de célula de combustível fabricado pela canadense New Flier Industries. Foto: Divulgação/Diário do Transporte

O programa inclui veículos elétricos a bateria ou movidos a hidrogênio, e o interessado em aderir à iniciativa terá um desconto de 5.000 dólares canadenses (cerca de R$ 14 mil).

O veículo, no entanto, deve ter um preço de varejo de menos de US$ 45.000 (R$ 129 mil).

O programa terá um orçamento previsto para três anos de US$ 300 milhões (R$ 860 milhões), o que possibilitará a aquisição de 60 mil carros com zero emissão.

O projeto é audacioso. Para se ter ideia de seu significado, a Chevrolet vendeu aproximadamente 2000 cópias de seu Bolt EV totalmente elétrico por ano nos dois primeiros anos em que o veículo esteve à venda no país.

O governo ainda prepara os detalhes do programa.

Até agora, no entanto, já se sabe que é intenção do governo canadense estimular taxistas e empresas de ônibus a adotarem veículos elétricos e movidos a hidrogênio. Para esses segmentos, a proposta contempla a isenção total de impostos no primeiro ano de uso.

Além de veículos, o plano governamental investirá em infraestrutura, outro problema quando se fala de veículos elétricos, afora o custo de compra.

O plano PREVÊ investir, durante 5 anos, 130 milhões de dólares canadenses  (R$ 370 milhões) na construção de uma rede de estações de recarga espalhadas por todo o território canadense. Eles estarão concentrados no entorno de estacionamentos públicos, prédios comerciais e residenciais e outros locais de interesse.

CIDADES CANADENSES TÊM POUCOS ÔNIBUS ELÉTRICOS, APONTA RELATÓRIO 

As cidades canadenses estão abaixo dos líderes globais quando se trata de ônibus elétricos, de acordo com um novo relatório da Clean Energy Canadá divulgado na quinta-feira, 21 de março de 2019.

A Clean Energy Canada é um “think tank” de clima e energia limpa da Simon Fraser University, uma universidade pública canadense localizada na província da Colúmbia Britânica. Think tanks são instituições que se dedicam a produzir e difundir informações sobre temas específicos, para influenciar ideias na sociedade e decisões na política.

O título do relatório dá o mote: Will Canada Miss the Bus? (O Canadá perderá o ônibus?).

Logo na capa do relatório, o desafio: “Para um país que abriga os principais fabricantes de ônibus elétricos, o Canadá é lento para adotá-los“.

Foto: Divulgação/Diário do Transporte

O relatório aponta Shenzhen, na China, como a cidade líder no ranking, com mais de 16.000 ônibus elétricos e uma frota que é 99,5% livre de emissões, observa o relatório. Cidades como Amsterdã e Los Angeles, enquanto isso, estão avançando com metas de 100% de ônibus elétricos até 2025 e 2030, respectivamente.

Matéria do jornal canadense The Star relata que as cidades canadenses estão demorando demais para fazer a transição dos ônibus movidos a diesel para o modelo elétrico, de acordo com o novo relatório. Mesmo com a vantagem da mudança para mais ônibus elétricos melhorar a qualidade do ar, combater as mudanças climáticas e apoiar as empresas canadenses de ônibus.

“Estamos perdendo o ônibus neste quesito“, disse Merran Smith, diretora executiva da Clean Energy Canada.

No país, Montreal tem uma das “estratégias mais inovadoras”. A autoridade de trânsito da cidade está em processo de aquisição de cerca de 40 ônibus elétricos, segundo o relatório, e garantiu que todos os novos ônibus adquiridos serão híbridos ou elétricos.

Mas até mesmo Montreal está ficando para trás: sua meta para alcançar uma frota com zero emissões é 2040, uma década mais tarde que a da cidade americana Los Angeles.

Toronto, que deverá ter cerca de 60 ônibus elétricos até o final deste ano, também pretende ter uma frota de emissão zero até 2042, no máximo.

Vancouver já tem mais de 262 bondes elétricos, que estão em operação há mais de 70 anos, mas a TransLink, autoridade de trânsito da cidade, quer que sua frota funcione inteiramente com energia renovável até 2050. Enquanto isso, continua comprando ônibus a diesel, disse Smith.

Em comunicado ao jornal The Star, a TransLink citou o teste que está realizando com ônibus elétrico, anunciado na última primavera, que colocará quatro desses veículos em operação ainda este ano. Um porta-voz da autoridade de transporte acrescentou que já têm autorização para comprar mais seis ônibus elétricos.

“Nossa Estratégia de Frota de Baixo Carbono está em andamento e nos fornecerá um roteiro detalhado para a eletrificação, acompanhado por um plano financeiro. Este trabalho é necessário porque os cenários de recarga para cada rota ao longo do nosso sistema variam”, disse o comunicado.

“A infraestrutura de carregamento é cara e exige investimentos iniciais significativos, que atualmente não temos para uma transição completa para os ônibus elétricos a bateria. A TransLink depende do financiamento de subsídios no momento”, completa a autoridade de transporte.

O governo federal do Canadá comprometeu mais de US$ 3 bilhões para apoiar o transporte público em 2016, mas a Clean Energy Canada quer que os governos federal e provincial concedam financiamento especificamente para veículos elétricos, para ajudar a compensar os custos iniciais mais altos dos ônibus elétricos.

“Gostaríamos de ter uma frota com 100% de ônibus de emissões zero. Está na hora do Canadá criar um roteiro de como chegaremos lá, e colocar em prática algumas metas para que possamos fazer esse caminho mais rapidamente”, disse Smith.

As quatro fabricantes de veículos elétricos instaladas no Canadá são:

Lion Electric Company – com sede em Quebec, é a maior fornecedora de ônibus escolares elétricos da América, empregando 135 pessoas e fabricando todos os seus ônibus no Canadá.

New Flyer Industries – uma das maiores concorrentes das fabricantes chinesas BYD e Yutong no mercado dos EUA. A New Flyer fabrica baterias híbridas, baterias elétricas e ônibus elétricos de célula de combustível.

Nova Bus – com sede em Quebec, a fabricante de propriedade da Volvo decidiu aderir à eletrificação, desenvolvendo o modelo alimentado por bateria “LFSe”, que se juntou à sua linha de ônibus a diesel, híbridos e a gás natural.

GreenPower Motor Company – A GreenPower, com sede em Vancouver, é a única empresa canadense que produz exclusivamente ônibus elétricos.

Diário do Transporte

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.