Header Ads

Empresas de ônibus de Fortaleza e Curitiba vão oferecer transporte sob demanda por aplicativo

Duas capitais anunciaram, na última semana, operações de empresas de ônibus através por um novo método: a demanda por aplicativos - semelhante ao Uber, 99 POP, etc. Fortaleza, capital do Ceará, e Curitiba, capital do Paraná, vão permitir que os usuários chamem o ônibus através do aplicativo. A inovação já está em prática em Goiânia (GO), através do CityBus 2.0, lançado no final de janeiro pela empresa HP Transportes, responsável pelo sistema de ônibus da capital goiana.

Aplicativo das empresas de ônibus já existe em Goiânia (GO). Foto: Reprodução/G1 GO


No caso de Fortaleza, o anúncio foi feito durante o 3° Seminário Internacional de Políticas Públicas Inovadoras para Cidades, realizado em Fortaleza, pelo secretário-executivo de Conservação e Serviços Públicos de Fortaleza, Luiz Alberto Sabóia. Segundo ele, a proposta de transporte público sob demanda chegam para ampliar métodos de deslocamento na Capital.

"No transporte público sob demanda você poderá chamar seu ônibus por aplicativo. O aplicativo apontará para onde você deve ir e o ônibus fará um pequeno desvio de rota para pegar você", explica Sabóia, de acordo com informações do jornal O Povo.

Em parceria com o Sindiônibus (que reúne as empresas de ônibus de Fortaleza), a Prefeitura de Fortaleza está "estudando opções" e ainda não há data para implantação do serviço, afirmou o jornal O Povo.

Já na capital paranaense, a implantação da ferramenta é um dos caminhos estudados pelas empresas operadoras de linhas para reverter o quadro do transporte atual de Curitiba, em que o sistema de ônibus não tem sido suficiente para fazer com que as pessoas deixem o carro em casa, além de não atrair novos passageiros, e estar perdendo parte dos atuais usuários.

Com isso, as empresas avaliam oferecer serviços por demanda, estilo Uber, mas de forma coletiva. O empresário e presidente do Setransp, entidade que reúne as companhias de ônibus, Maurício Gulin, disse em entrevista ao Diário do Transporte na quarta-feira, 13 de março de 2019, que os serviços sob demanda estão entre as prioridades e que nesta próxima semana, viaja para conhecer o aplicativo de Goiânia, que é operado por viações.

“Esse é o carro chefe que estamos pensando agora. Tem o exemplo de Goiânia. Conversei bastante com eles e provavelmente estarei lá para discutir com implantaram e como estão as operações. Tudo o que é bom tem de ser copiado, para aprimorarmos para a realidade de Curitiba. Essa visão de Goiânia nos serve como exemplo, aplicarmos uma solução semelhante, mas para nosso tipo de operação”, disse Maurício Gulin.

O CityBus 2.0, de Goiânia, é um aplicativo de celular para o transporte público coletivo destinado a realizar o trajeto que os passageiros pretendem percorrer em menos tempo e por um valor mais baixo do que seria cobrado em um serviço prestado por automóvel.

O valor cobrado pela corrida custa a partir de R$ 2,50. O aplicativo é desenvolvido pela HP Transportes, contando com 14 vans com ar-condicionado, que transportam até 14 passageiros.

Por meio do CityBus 2.0, o passageiro monitora a localização do veículo, acessa a identificação do motorista, a placa do ônibus e avalia como foi a viagem.

Com informações do jornal O Povo e Diário do Transporte

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.