Header Ads

Ônibus e trens circulam sempre lotados em Natal

O número de tarifas de ônibus registradas no transporte coletivo de Natal no ano passado supera os 93 milhões. Nos trens urbanos da região metropolitana, os registros atingem 3,5 milhões. Com características diferentes, os dois serviços têm em comum uma velha certeza: são essenciais para a vida da cidade, transportando a maioria de trabalhadores e estudantes da capital e região metropolitana. “Transporte não é problema, é a solução para a cidade”, afirma o empresário Eudo Laranjeiras, presidente da Federação das Empresas de Transporte de Passageiros do Nordeste (Fetronor).

Foto: Ilustração/UNIBUS RN

O sistema de ônibus de Natal é o meio de transporte mais usado pelos moradores. A média mensal é de 8,7 milhões de passagens registradas, entre as pagas, meias-passagens e gratuidades. O registro é feito pela Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (STTU), mas não reflete o número de passageiros: apesar da grande maioria utilizar dois ônibus por dia, existem pessoas que pegam quatro ônibus, dificultando a conta.

A Fetronor, que reúne empresários com atuação na região metropolitana, estima 100 mil pessoas circulando na área todos os dias. A RMN também tem um serviço criticado. Para Eudo Laranjeiras, a demanda cresceu muito com a expansão das cidades e a legislação não acompanhou. “Não se fez um trabalho de atualização das linhas aqui”, disse o empresário.

Há anos o serviço municipal e estadual de trânsito, responsável pela região metropolitana de Natal, sofre críticas, tanto de empresários quanto de usuários. Do lado empresarial, existe o entendimento que as linhas atuais fazem rotas ultrapassadas, concentrando um grande número de ônibus em antigos centros da cidade, hoje migrados – é o exemplo do bairro da Ribeira. Do outro, os usuários reclamam de um serviço caro e uma frota velha.

A STTU tenta desde 2013 realizar licitação com a intenção de diminuir esses problemas, mas não consegue. Três tentativas de licitar não tiveram interessados. A próxima está prevista para ser lançada ainda este ano, depois da aprovação na Câmara Municipal do Projeto de Lei de Licitações. “A gente está aguardando o processo retornar para a secretaria para que a comissão faça a preparação para a publicação”, afirmou o secretário-adjunto da STTU Clodoaldo Cabral. Atualmente, o processo está na Procuradoria-Geral do Município.


Enquanto não é lançado, Clodoaldo defende que “muito já foi feito nos últimos anos pelo transporte público”. Ele destaca os corredores semi-exclusivos de ônibus e bicicletas, que compõem 30 quilômetros de vias na cidade, centradas principalmente na zona Sul.

Contrastando com a situação do transporte coletivo, os trens urbanos da região metropolitana têm menos rejeição. Muito criticado antes da chegada dos VLTs, mais rápidos e confortáveis, o modelo ferroviário não é visto como excelente, mas bom pelo preço de 50 centavos e possibilidade de fugir dos gargalos do trânsito. As críticas ficam por parte da frequência baixa de trens (o espaço entre um e outro é em média de 1h30) e cobertura em poucos lugares (só existem duas linhas, uma de Natal à Ceará-Mirim e outra de Natal à Parnamirim).

CBTU/Divulgação - George Antony

A Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) tem um plano de expansão, mas faltam recursos federais. “A CBTU continua com o plano de expansão, mas estamos fazendo a medida que os recursos chegam”, disse a companhia. “Atualmente estão ocorrendo intervenções na linha sul do sistema, mais precisamente na modernização de 1,8 quilômetros de via férrea, implementação de um desvio no Pitimbu e início da construção da Nova Estação Parnamirim”, disse. O sistema de transporte de passageiros sobre trilhos cruza os municípios de Extremoz, Ceará-Mirim e Parnamirim, deslocando 12 mil passageiros/dia.

Números
*1,5 milhões de pessoas estão na região metropolitana de Natal
*15 cidades formam a região metropolitana de Natal
Fonte: IBGE

Ônibus
*93,5 milhões de passagens foram registradas em ônibus de Natal em 2018
Fonte: STTU

Trem
*3,7 milhões de passagens foram registradas no trem urbano da CBTU em 2018
Fonte: CBTU

Bicicletas
*10 mil ciclistas circulam em Natal atualmente
Fonte: ACIRN

Por trás dos números - Transporte

TRIBUNA DO NORTE

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.