Header Ads

Artigo: Transporte coletivo, aplicativos ou bicicleta?

O elevado preço dos combustíveis e dos estacionamentos em garagens nas grandes cidades pede uma reflexão sobre os custo e benefício dos diferentes meios de transporte.

Ilustração/Arquivo UNIBUS RN

Muitas vezes, é melhor abrir mão do veículo particular e buscar alternativas. Afinal, na ponta do lápis, incluindo a desvalorização do patrimônio, este custo pode chegar facilmente a R$1.000,00 por mês e este custo é diretamente proporcional ao valor do veículo. Ou seja, quanto mais caro para comprar, mais caro para manter e renovar.

Além do transporte público, há opções que, muitas vezes, tornam o deslocamento mais econômico. Atualmente, os mais utilizados são os oferecidos por aplicativos. Além de mais baratos, livram os usuários de dirigir nos incômodos congestionamentos, principalmente, nas capitais. E os incômodos não acabam quando se chega ao destino. A pequena oferta de estacionamentos nos faz constatar verdadeiros exageros nos preços desse serviço.

Para quem não abre mão de sair com o seu próprio veículo, que tal combinar uma carona solidária com o seu vizinho, amigo ou colega? É bom lembrar que menos carros rodando pelas vias do nosso país, significa uma redução de tempo de percurso w da poluição, melhorando o ar e a saúde de todos nós.

Ah, largue de vez a ideia de pegar o carro para fazer coisas no seu bairro como ir ao banco, padaria, farmácia em duas quadras, etc. Sempre que possível, substitua o automóvel pela bicicleta ou por uma boa caminhada, que são as melhores soluções de um transporte sustentável.

Pense nisso e faça os cálculos. O seu bolso e a natureza agradecem.

Mauro Calil é fundador da Academia do Dinheiro

Portal Exame

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.