Header Ads

BRT do Rio será notificado por má prestação de serviços oferecidos aos passageiros

Agentes do Procon Estadual realizaram, na manhã desta segunda-feira, fiscalização em cinco estações do BRT da Zona Oeste do Rio e encontraram irregularidades em todos os endereços visitados — Alvorada, Mato Alto, Manaceia-Madureira, Mercadão-Madureira e Jardim Oceânico. O consórcio será notificado pela instituição por má prestação de serviço .

Foto: Stefano Aguiar/Ilustração

Nomeada de Operação Lata de Sardinha a ação foi motivada por 131 denúncias e reclamações recebidas desde o início do ano. As principais irregularidades encontradas foram superlotação, falhas na acessibilidade, má conservação dos veículos e ausência de funcionários no local para orientar e coibir abusos. Inclusive, alguns veículos foram flagrados saindo da estação com as portas abertas devido à superlotação de passageiros.

Com a identificação pelos fiscais dos problemas denunciados pelos consumidores, o presidente do Procon Estadual, Cássio Coelho, instaurou um Ato de Investigação Preliminar para apurar junto ao BRT as razões das irregularidades encontradas e o que a concessionária está fazendo para saná-las.

Segundo o Procon, a concessionária tem dez dias para se pronunciar sobre a notificação e, caso seja confirmada qualquer infração à legislação, poderá ser multada em até R$ 10 milhões.

Nesta terça-feira, a Comissão Especial criada pelo vereador Átila A. Nunes para acompanhar a intervenção da prefeitura do Rio no Sistema BRT receberá na Assembleia Legislativa do Rio a ex-diretora de Relações Institucionais do Consórcio BRT, Suzy Balloussier; a diretora do Instituto de Políticas de Transporte e Desenvolvimento (ITDP Brasil), Clarisse Linke; e o advogado Mateus Peixoto Terra, especialista em direito administrativo. 

Anunciada em 29 de janeiro pelo prefeito Marcelo Crivella, a intervenção no BRT ainda não trouxe nenhuma mudança para quem utiliza o sistema de ônibus articulado na cidade. Superlotação, estações fechadas, intervalos irregulares e veículos em péssimo estado de conservação continuam fazendo parte da rotina de quem precisa usar o BRT.

A guerra entre a prefeitura do Rio e o consórcio do BRT está longe de acabar. O município estuda permitir ônibus convencionais a usarem corredor do BRT . Atualmente apenas os carros articulados podem acessar a via. Segundo a intervenção, a ideia é que, temporariamente, os ônibus comuns façam serviços diretos, sem paradas, entre o Terminal Alvorada e as estações de Mato Alto e Pingo D’Agua e o terminal de Santa Cruz, e apenas nos horários de pico.

O Globo

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.