Header Ads

Conselho Municipal dos Deficientes diz que proposta da dupla tarifa é “muito cara”

Uma reunião realizada na última sexta-feira, 10, no Palácio dos Esportes, acerca do aumento das passagens do transporte coletivo foi suspensa sem votação por falta de quórum. Isto porque dois membros do Conselho Municipal de Transporte de Natal (formado por 16 membros), André Arruda (Conselho Municipal do Idoso) e Ronaldo Tavares (Conselho Municipal dos Deficientes) deixaram o encontro, impossibilitando o quórum de, no mínimo 15 votantes.

Foto: Ilustração/UNIBUS RN

Tavares, que também é o presidente da Sociedade dos Cegos do Rio Grande do Norte (Socern), se disse contra a implantação de duas tarifas em Natal, como havia sido proposto por empresários do setor de transporte e rodoviários. A ideia seria aumentar a tarifa para R$ 3,90 para quem pagasse no cartão e R$ 4 para quem pagasse em dinheiro.

“A passagem é muito cara para um serviço de péssima qualidade e sem uma acessibilidade plena. Os abrigos de passageiros não oferecem o menor conforto aos usuários”, disse Ronaldo Tavares que explicou que a ideia do Conselho Municipal dos Deficientes era incluir como contra-partida a volta imediata de cinco microônibus que foram retirados do “Prae”, um programa que auxilia na locomoção de pessoas com deficiência e mobilidade reduzida.

A proposta do Conselho dos Deficientes colocava a passagem única como R$ 3,70, com isenção do Imposto sobre serviços de qualquer natureza (ISS). “Apresentamos a proposta junto com o Conselho do Idoso. Ela não foi nem acatada e nem discutida. A obstrução de pauta é legítima no parlamento e em qualquer colegiado democrático. O Estado democrático de Direito nos permite e garante estabelecermos o contraditório com respeito e prudência no contexto político em defesa do povo menos favorecido”, afirmou o presidente da Socern.

Agora RN

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.