Header Ads

Mossoró passa a contar com aplicativo de transporte exclusivamente para mulheres

O medo de pegar um taxi sozinha, principalmente, no período da noite, é uma realidade compartilhada pela maioria das mulheres. Muitas já tiveram experiências negativas, por receber cantadas, conversas inconvenientes e desrespeitosas ou algo pior aconteceu durante o trajeto. E foi pensando em uma solução contra o assédio enfrentado pelas passageiras em outros meios de transporte, particular ou público, geralmente dirigidos por homens, que a empreendedora, Ariany do Vale Fernandes de Oliveira, desenvolveu uma plataforma de mobilidade urbana feita exclusivamente para mulheres. O FEMIT.Á.X.I.UP. Mossoró.

Foto: Reprodução

Ariany do Vale, idealizadora do serviço em Mossoró, que também bacharel em direito, Pós graduanda em direito criminal e processo penal, conta que a ideia de criar um serviço de transporte só para mulheres surgiu a partir de uma necessidade sua e de suas amigas. “Sempre que preciso usar um aplicativo de viagem, meus pais ficam preocupados, eu tenho medo de solicitar uma viagem a noite, geralmente compartilho a localização com alguém pra poder me sentir uma pouco mais segura. Mas o medo nunca passa. Inclusive já fui beijada a força por um motorista de táxi”, relata.

Segundo a proprietária da FEMIT.Á.X.I.UP. além de uma questão de segurança para as mulheres que precisam fazer uso desse serviço de transporte, a empresa surgiu também com o objetivo de inserir mulheres no mercado de trabalho, já que devido ao desemprego muitas mulheres estão sem poder ter sua própria renda e autonomia financeira.

A plataforma irá funcionar através de aplicativo disponibilizado na Playstore. Terá a versão para celular Android e IOS. A passageira baixa o aplicativo, se cadastra e depois consegue solicitar uma viagem. As motoristas recebem o chamado, aceitam a viagem e vão ate o local de embarque para levar ao destino solicitado.

E para trabalhar na empresa, Ariany enfatiza que apenas mulheres são cadastradas e que é necessário ser maior de 18 anos, possuir CNH com a função de exercer atividade remunerada, possuir possua antecedentes criminais nada a constar, carro com ano de fabricação a partir de 2008 com ar condicionado. Toda essa documentação deve ser enviada por e-mail ou através do aplicativo. “Até o momento temos tido uma boa procura de mulheres para serem motoristas, estamos realizando o cadastro”, comenta.

É importante ressaltar que apenas mulheres podem contratar o serviço de transporte oferecido pela FEMIT.Á.X.I.UP., e precisam estar cadastradas no aplicativo da empresa. O cadastro só pode ser realizado por mulheres e apenas mulheres podem solicitar, no entanto elas podem estar acompanhadas de homens, porém o homem sozinho não consegue solicitar a viagem e nem mesmo se cadastrar.

Além dos ônibus e do serviços de táxi e moto-táxi, que são mais tradicionais, Mossoró também conta com os aplicativos de transporte que prometem ser mais econômicos, como o Uber e o Xoffer, os mais conhecidos. E a FEMIT.Á.X.I.UP. chega ao mercado com a proposta de oferecer valores equivalentes ao praticados por esses aplicativos, com taxas definidas de acordo com o tempo da viagem e a quilometragem percorrida.

De acordo com Ariany do Vale, a empresa surge para atender o público feminino nesse período de festejos juninos, quando a demanda por serviços de transportes sempre aumenta. No entanto, a ideia é permanecer no mercado pós-festividades. “Se tornando uma opção consolidada de mobilidade urbana para mulheres. Inclusive de investir em cidades vizinhas, como já nos foi solicitado”, informa

A empresa, que inicialmente pretendia iniciar as atividades no Pingo da Mei Dia, com viagens contratadas através de telefone e whatsapp. Mas, em decorrência da grande demanda de cadastros, foi necessário a criação de um aplicativo. “Precisamos comprar a plataforma e o período dado pelo desenvolvedor foi de no mínimo 14 dias e no máximo 30. Acredito que até o dia 20 teremos aplicativo para Android. E o ios até o fim do mês. A partir do momento que tivermos o aplicativo, funcionará 24 horas. Vai depender da quantidade de motoristas que vão trabalhar na madrugada. Mas ainda estamos em processo de cadastro”, explica.

Ariany do Vale faz questão de enfatizar que o diferencial da empresa em relação as demais, é não ser apenas um aplicativo de mobilidade urbana. “Somos o único que foi criado e pensando para ser uma segurança para as mulheres que precisam se locomover na cidade independente do estado de sobriedade, horário, local, idade, cor, orientação sexual. Nosso aplicativo é feito para as mulheres. Não somos apenas uma categoria em um aplicativo comum. Nosso público e prioridade são as mulheres. Por isso decidimos esperar o aplicativo ser desenvolvido. Não podemos arriscar a segurança das nossas motoristas e passageiras. Porém, garantimos que a espera valerá a pena”, conclui.

DeFato

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.