Header Ads

São Paulo vai receber 109 ônibus 0 km da Transwolff, dos quais 12 são elétricos

Passageiros da zona Sul de São Paulo vão contar com mais 109 ônibus zero quilômetro em linhas operadas pela empresa Transwolff, do subsistema local (ex-cooperativas), nas próximas semanas. As primeiras 22 unidades deste lote já estão na garagem, na região do Socorro, e previsão é que circulem a partir da próxima segunda-feira, 10 de junho de 2019.



Os veículos devem ser emplacados e receberem a identificação do sistema e os validadores de passagens ainda nesta semana.

São ônibus convencionais e midis, todos com ar-condicionado, preparação para acesso à internet por wi-fi, carregadores USB para celulares, vidros colados e elevadores para pessoas com deficiência.

Os novos veículos vão circular nas linhas 6063/10, 6063/41, 6093/10, 6099/10 (área operacional 6) e 7005/10, 7005/51, 7006/10 e 7006/51 (área 7), segundo a empresa .

Neste lote de 109 veículos, também estão inseridos 12 ônibus 100% elétricos com bateria.

Os ônibus são fabricados pela empresa chinesa BYD, que tem planta em Campinas, no interior paulista. Nove unidades estão sendo encarroçadas pela Caio, em Botucatu, no interior de São Paulo,  e três carrocerias são da Marcopolo, empresa de Caxias do Sul, no Rio Grande do Sul, que tem apostado na retomada de parte do mercado paulistano de ônibus.

Nesta terça-feira, 04 de junho de 2019, o Diário do Transporte esteve na garagem da empresa.

No local, foi montado um parque de carregamento de ônibus elétricos.

Ao todo, são 15 carregadores.

Já estão em testes três ônibus elétricos na empresa.

Com estes 12 veículos que devem chegar ainda neste mês, estará completa a frota de 15 ônibus de um projeto-piloto de geração de energia anunciado pela prefeitura de São Paulo.

Como mostrou o Diário do Transporte, a fabricante BYD comprou uma fazenda em Araçatuba, no interior paulista, onde vai gerar a energia elétrica necessária para os ônibus por meio de placas de captação de luz solar.

Esta energia será disponibilizada ao Operador Nacional do Sistema, o que vai gerar crédito para abater do consumo da cidade de São Paulo.

Veja a matéria completa no site Diário do Transporte

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.