Header Ads

Seguradoras já oferecem cobertura para bicicletas e ciclistas

A produção de bicicletas cresceu 17,8% na comparação entre 2018 e 2019, considerando o período de maio a junho, segundo dados da Abraciclo (Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares). A projeção é que a produção do ano inteiro supere em 10,8% a do ano passado. De olho nesse mercado em potencial, as seguradoras já começam a lançar produtos específicos para proteger tanto o veículo, quanto seus condutores.

Produtos são para proteger tanto a bike, quanto o ciclista. Foto: Marcos de Sousa/Mobilize

Até começar a onda de bicicletas, estimulada pela chegada dos aplicativos de compartilhamento, as seguradoras ofereciam apenas a cobertura para os veículos dentro do seguro residencial. Ou seja, se acontecesse um acidente ou furto na rua, o risco era apenas do proprietário. Agora, pelo menos duas seguradoras decidiram ir além e começaram a vender produtos específicos para ciclistas, tanto os que usam bicicletas tradicionais ou elétricas, e incluíram na cobertura riscos que fazem parte da rotina de quem está nas ruas.

Seguradoras

A Generali Brasil Seguros, por exemplo, subsidiária do Grupo Generali, lançou no mês passado o Seguro de Mobilidade para Bicicletas e Patinetes, elétricos e manuais, com cobertura para cinco modalidades diferentes: roubo, furto qualificado, transporte, perda total e acidentes pessoais. A apólice pode ser adquirida a partir de R$ 0,48 por dia ou R$ 14,46 por mês para bicicletas e patinetes com valor até R$ 3.000,00.

"Temos cada vez mais congestionamentos em grandes cidades, como Rio de Janeiro e São Paulo, além de altos preços de estacionamentos. As pessoas acabam optando por se deslocar de bicicleta ou patinete. O nosso foco é levar a elas produtos inovadores, porém também acessíveis", afirma a vice-presidente da companhia no Brasil e líder dos canais de massa do Sul da Europa Oriental e Américas, Claudia Papa. E acrescenta: "Há ainda um outro público, os entregadores de aplicativo, que têm nesse meio de transporte a única forma de sustento e que precisam se proteger contra imprevistos".

A projeção da empresa é oferecer cobertura para 40 mil bicicletas, mobiletes e patinetes em todo o Brasil no ano de 2020. Para isso, investe na venda através de parcerias com bancos digitais e lojas de varejo. Entre as coberturas há R$ 5 mil referente a adiantamento de despesas médicas; R$ 10 mil para invalidez ou morte; até R$ 1 mil de ressarcimento caso o tênis do ciclista seja roubado; até R$ 3,5 mil na cobertura de bolsa e mochila protegida, a qual inclui celular, carteira, chaves, entre outros itens.

Outra empresa que oferece cobertura de bicicletas é a Seguros Sura. Há possibilidade de contratação de uma extensão para outros usuários, o que protege caso o proprietário empreste a sua bicicleta para outra pessoa, por exemplo.

As coberturas incluem danos acidentais, furtos ou roubo; reparo ou reposição de acessórios como capacete, sapatilhas, suporte para transporte e outros não acoplados na bicicleta; reposição por uma bicicleta nova em caso de perda total; reposição de peças na rede referenciada de oficinas e lojas em todo o país, entre outras. O contrato pode ser customizado de acordo com as necessidades de cada cliente.

Na primeira etapa do projeto, a Sura está lançando o seguro para bicicletas, incluindo as elétricas, mas em breve, segundo o executivo, também haverá opções para quem utiliza patinetes. “Além de servir para os momentos de lazer, esses veículos se tornaram um novo meio de transporte que tem se multiplicado principalmente nos grandes centros urbanos, como uma opção para as pessoas que buscam ganhar tempo para se deslocar e escapar do trânsito".

Mobilize Brasil

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.