Header Ads

Apenas neste ano, quase 10 mil crianças e adolescentes foram indenizados com o seguro DPVAT

Até setembro deste ano, 9.865 crianças e adolescentes foram indenizados com o seguro DPVAT em função de ocorrências durante o tráfego de veículos em todo o país, o que significa uma média de 36 vítimas entre 0 e 17 anos a cada dia. Os dados mostram, também, que 70% das vítimas ficou com algum tipo de sequela permanente após o acidente. Apenas no Rio Grande do Norte, 238 crianças e adolescentes foram indenizados até o final do último mês. Os números foram divulgados pela operadora do seguro DPVAT.

Foto: Polícia Rodoviária/Fotos Públicas - Ilustração

Segundo a ONG Criança Segura, o deslocamento de automotores é a principal causa de ocorrências fatais entre crianças de 0 a 14 anos. A cobertura de reembolso de despesas médicas e suplementares foi a que registrou o segundo maior número de pagamentos de indenização. De janeiro a setembro, foram 1.471 sinistros. E mais 1.461 casos de indenizações pagas por mortes no trânsito.

Além do elevado número de crianças e adolescentes que ficam com alguma invalidez permanente, os dados chamam atenção para um alto índice de atropelamentos, já que a maioria dos acidentados estava na condição de pedestre no momento do sinistro, concentrando 58% dos pagamentos. Ainda assim, as estatísticas envolvendo passageiros são elevadas. As crianças que estavam dentro do veículo durante a ocorrência concentraram cerca de 42% das indenizações pagas. O percentual indica um quantitativo de 4.125 pagamentos para a faixa etária.

As estatísticas por tipo de veículo mostram que as motocicletas são as principais responsáveis pelos acidentes. De janeiro a setembro, foram pagas mais de 5 mil indenizações por ocorrências envolvendo o veículo de duas rodas. Os automóveis ocupam a segunda posição, concentrando 3.461 sinistros. Os caminhões e pick-ups aparecem na sequência, com 572 pagamentos. Já os ônibus, micro-ônibus e vans, e os ciclomotores apresentam 345 e 49 seguros, respectivamente.

Entre os estados com mais sinistros pagos, Minas Gerais se destaca, com mais de mil indenizações pagas a crianças envolvidas em acidentes de trânsito. Na sequência, estão São Paulo (985), Ceará (717), Paraná (626) e Maranhão (588). Distrito Federal (47), Acre (45) e Amapá (23), no entanto, registraram as estatísticas mais baixas.

Tribuna do Norte

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.